Imprudência ainda é a maior causa das ocorrências, segundo o Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual.

Foto: Ulgo Oliveira | Ascom Seinfra

Foto: Ulgo Oliveira | Ascom Seinfra

O ano de 2016 terminou com uma boa notícia para quem trafega nas estradas baianas. Houve uma redução de aproximadamente 25% no número de acidentes registrados, em comparação com os dois últimos anos. O levantamento feito pela Secretaria de Infraestrutura do Estado (Seinfra), responsável por reunir e disponibilizar os dados de trânsito, identificou uma redução de 1.682 ocorrências.

Pelo terceiro ano consecutivo a imprudência lidera o ranking das estatísticas. Em 2016 foi o que causou 81,4% dos acidentes nas rodovias estaduais. “Entre as infrações mais cometidas estão: excesso de velocidade, desobediência à sinalização, ultrapassagens em locais proibidos e ingestão de álcool. Problemas nas estradas respondem a 3,9% das ocorrências”, pontua o diretor de Operação e Tráfego da Superintendência de Infraestrutura de Transporte (SIT), Anselmo Calixto.

Segundo o capitão Jorge Lopes, do Batalhão de Policia Rodoviária da Polícia Militar da Bahia, o condutor ainda não pratica a direção preventiva. “O motorista aproveita a estrada para testar a velocidade do veículo. Mesmo com as campanhas educativas, eles ainda não se sensibilizaram para as práticas que causam acidentes de trânsito”, explica o especialista.

As vias com maior índice de acidentes são as da região Sul, Extremo Sul e Litoral Norte, locais que dão acesso às praias. De janeiro de 2014 até dezembro de 2016, o ranking foi liderado pela BA-099 (Estrada do Coco) com 12,7% dos casos, seguida pela BA-001, que corta o litoral sul da Bahia, com 8,8%, e em terceiro lugar a BA-522, região do Recôncavo, com 4,8% dos registros.

Redução de mortes nas estradas

Ainda de acordo com o levantamento realizado pela Seinfra, 79% das multas emitidas em 2016 foram por excesso de velocidade. Já em 2015 a maior causa da aplicação de multas (6.305) foi a falta de documentação dos condutores. A ampliação na fiscalização das estradas também colabora para a redução do índice de acidentes.

Em setembro de 2016 foi assinado um Termo de Cooperação Técnica, onde a Seinfra e entidades governamentais se comprometeram a reduzir em pelo menos 30% do índice de mortes nas estradas baianas até 2020. A Seinfra tem investido na melhoria da pavimentação e sinalização das rodovias, além de ampliar a fiscalização e ações educativas no Estado.

A Seinfra é responsável por 18.754 quilômetros de estradas estaduais e tem o papel de construir, realizar manutenções e fiscalizar 308 rodovias baianas. As BR’s que cortam a Bahia são de responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). As BR’s 116 e 324 estão sob concessão da Via Bahia, incluído também a BA-526 (Base naval de Aratu – Simões Filho). Fonte: Ascom | Seinfra.