WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ultimas noticias
ultimas noticias

link conquista

:: ‘Destaques’

Vitória da Conquista incentiva a instalação de bicicletários pela cidade

Prefeitura estimula a iniciativa privada a instalar e manter bicicletários públicos.

Imagem Ilustrativa

Imagem Ilustrativa

Com o projeto Adote um Bicicletário, a Prefeitura de Vitória da Conquista estimula a iniciativa privada a instalar e manter bicicletários públicos pela cidade, espaços exclusivos para o estacionamento de bicicletas.

De acordo a Lei Municipal 2.163 publicada no Diário Oficial desta quinta-feira (17), com a parceria a “empresa poderá divulgar, no local do bicicletário, sua condição de adotante” e dar publicidade a ação “nos meios de comunicação, desde que tenha um caráter informativo, educativo, e que destaque os valores sociais de sustentabilidade do uso de bicicletas.”

Vitória da Conquista conta com mais de 25 km de vias cicláveis.

Quem são e onde estão as vítimas mais frequentes do trânsito?

Maioria das indenizações foi para jovens de 18 a 34 anos somando 49%.

Imagem Ilustrativa

Imagem Ilustrativa

Um pouco mais de 192 mil indenizações foram pagas no primeiro semestre de 2017 pela Seguradora Líder-DPVAT, responsável pela gestão do Seguro DPVAT. Desse total, 15% correspondem a casos de reembolso de despesas médicas, 75% a invalidez permanente e 10% a morte. Em outras palavras, são 27.870 novos feridos, 144.950 mil novos inválidos e 19.367 pessoas mortas no trânsito. Um dado preocupante, né?!

Apesar desse volume de indenizações ser 9% inferior quando comparado ao mesmo período de 2016, podemos afirmar que o trânsito brasileiro continua gerando populações de cidades inteiras de vítimas do trânsito. Uma verdadeira guerra que mata muito mais do que outras por aí e passa diante de nossos olhos. Nessa batalha, o homem está no front: 75% das indenizações foram destinadas a pessoas do sexo masculino e 25% às mulheres.

Sabe quem são as vítimas mais frequentes? Os condutores. Eles somaram 111.536 (58%) indenizações pagas pela Seguradora Líder-DPVAT. Desse número, 95.280 estavam na direção de uma motocicleta. O Brasil também perde uma parcela importante da sua população economicamente ativa para a violência no trânsito, pois 69% das indenizações foram destinadas a pessoas de 18 a 44 anos.

Dados levantados pelo Centro de Estatística da Seguradora Líder-DPVAT mostram que jovens entre 18 e 34 anos foram os mais impactados. Trata-se de uma importante parcela da população, já que são vítimas em idade economicamente ativa.

A maioria das indenizações do Seguro DPVAT  foi para jovens de 18 a 34 anos. Eles representam 49% das indenizações = 94.167 pessoas.

A moto ainda é o veículo que mais gera acidentes, tendo como principal vítima o próprio motociclista. Eles, que representam apenas 27% da frota, concentraram 74% das indenizações.

A maior parte das indenizações pagas aos motociclistas, 80%, foi para invalidez permanente. Desse total, os jovens de 18 a 44 anos somaram 85.382 pessoas.

Sobre o horário, a maioria dos acidentes aconteceu entre o período da tarde e parte da noite. A faixa entre 13h e 20h concentrou 45% dos acidentes no primeiro semestre de 2017. Já a região Nordeste ficou com a maior parte das indenizações, 32%, seguida pela Sudeste, com 29%.

A região Sudeste concentra o maior inúmero de vítimas em acidentes fatais, com 35%, seguida de perto pela região Nordeste, com 31%.

As informações são do Viver Seguro no Trânsito.

Em tempo real: Cidade Verde lança aplicativo que permite acompanhar localização do ônibus

App trás comodidade a usuários do transporte coletivo de Vitória da Conquista.

Imagem: Divulgação

Imagem: Divulgação

Sabe aquela sensação ruim de ficar esperando o ônibus no ponto, com a desconfiança que o coletivo já pode ter passado e você ficado para trás?

O aplicativo CittaMobi lançado recentemente pela viação Cidade Verde, promete acabar com esse desconforto facilitando o dia a dia dos usuários da empresa em Vitória da Conquista: o app informa em tempo real a localização dos coletivos. A ferramenta, desenvolvida através dos departamentos de TI, ouvidoria e laboratório de imagens a bordo em parceria com uma empresa de monitoramento de frota, permite aos passageiros, através do celular, saber quanto tempo falta para o ônibus passar no seu ponto. Através do aplicativo é possível consultar de casa ou do trabalho, o que faz ganhar alguns minutos em suas atividades, ou ficando menos tempo no ponto.

Baixe o CittaMobi faça seu cadastro e o das linhas que você utiliza. As informações são da Assessoria de Comunicação.

Condutores devem respeitar vagas reservadas para idosos e pessoas com deficiência

Somente veículos credenciados, aqueles que possuem cartão de estacionamento para idoso ou deficiente, podem fazer uso destas vagas preferenciais.

Imagens: Secom

Imagens: Secom

Atenção condutor que estaciona nas vagas regulamentadas na cidade! As vagas de estacionamento exclusivas para idosos e deficientes devem ser respeitadas, independente da suspensão temporária da concessão para a exploração da Zona Azul pelo Consórcio Vitória da Conquista Rotativo, conhecido como Expark.

Mesmo que seja por poucos minutos, essas vagas especiais não podem ser utilizadas por quem não tem este direito. Somente veículos credenciados, aqueles que possuem cartão de estacionamento para idoso ou deficiente, podem fazer uso destas vagas preferenciais.

Quem fizer uso indevido do estacionamento nestes locais está sujeito à infração gravíssima, cuja multa é de R$ 293,47, além de sete pontos na carteira.

Mesmo que seja por poucos minutos, essas vagas especiais não podem ser utilizadas por quem não tem este direito.

Mesmo que seja por poucos minutos, essas vagas especiais não podem ser utilizadas por quem não tem este direito.

O cartão específico para o estacionamento deste público pode ser solicitado na Secretaria de Mobilidade Urbana, mediante apresentação dos documentos do veículo e pessoais, incluindo comprovante de residência, Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e laudo médico (no caso, de deficiente). A emissão é sem custo e o documento tem validade nacional.

A Secretaria de Mobilidade está localizada na Rua Friburgo, nº 109 B, bairro Petrópolis. Fonte: Secom.

Que tal BAIXAR o SOM do CARRO? (está incomodando o sossego público!)…

Por ACésarVeiga*

Imagem: Divulgação

Imagem: Divulgação

É proibido pilotar motocicletas sem o capacete,

conduzir veículos sem o cinto de segurança,

e também ingerir bebidas alcoólicas e depois dirigir…

…e não posso deixar de louvar outras proibições cabíveis,

a circundar o nosso dia a dia,

que não apenas devem ser aceitas, mas respeitadas.

(mas não vou incluir todas no texto)

Porém com certeza, estão faltando outras proibições – por mais tentadora que possa ser sua vontade de referir -, mas enumerar seria cansativo,

e reforço que tudo o que necessitamos para transformar a sociedade não seriam tantas proibições, mas sim, mudanças de atitude.

Não discuto política, futebol, religião e música…

…pois, às vezes, estar em paz

é melhor do que estar certo.

Posso então discordar gentilmente de alguns,

e ter a chance de emitir minha opinião sobre algo que não é nenhuma novidade?

Se a resposta foi “positiva”,

peço que alguém de bom grado dê explicação para a indagação:

– O que significam aquelas imensas caixas de som em determinados veículos, e que não sendo suficientes, ainda transitam nas vias públicas com o volume insuportavelmente alto?

:: LEIA MAIS »

Bahia: Mais de 1,3 mil CNHs são suspensas pelo Detran

Quem for flagrado dirigindo com a carteira suspensa poderá ter o documento cassado.

Imagem Ilustrativa

Imagem Ilustrativa

Com a finalização de 1.326 processos de suspensão do direito de dirigir, o Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran-BA) começou a aplicar as penas, que variam de um mês a dois anos, não cabendo mais recurso. Os condutores que receberam a notificação da penalidade pelos Correios devem entregar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) ao órgão imediatamente. Quem for flagrado dirigindo com a carteira suspensa poderá ter o documento cassado.

De acordo com o coordenador de Acompanhamento de Processos de Habilitação do Detran, Jânio Natal Júnior, os casos julgados correspondem aos motivados por infrações diretas, diferente de situações em que o condutor atinge 20 pontos ou mais na carteira, no prazo de 12 meses. “Dirigir sob efeito de álcool, recusar o teste do bafômetro, exceder em 50% o limite de velocidade e não usar capacete são algumas das infrações gravíssimas que motivaram a suspensão dessas CNHs”, explicou.

O motorista que insistir em conduzir o veículo com o documento suspenso estará sujeito a punições mais rigorosas. “O artigo 307 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) prevê a detenção do condutor, de seis meses a um ano, e multa, além de ficar sem dirigir pelo mesmo período que havia sido suspenso anteriormente”, completou o coordenador.  Para voltar a ser habilitado, o condutor deverá cumprir o prazo de suspensão, fazer o curso de reciclagem em uma autoescola credenciada ao órgão e ser aprovado no teste de legislação.

Processo

Notificado pelo Detran em processo de suspensão do direito de dirigir, o condutor tem 30 dias para apresentar a defesa prévia, por meio de carta. Se a defesa for deferida, o processo é arquivado. Caso contrário, o motorista pode entrar com recurso na Junta Administrativa de Recursos de Infrações (Jari), no prazo também de 30 dias. Se houver novo indeferimento, ainda resta a alternativa de recorrer ao Conselho Estadual de Trânsito (Cetran), a última instância do julgamento. Para a decisão do colegiado, não cabe recurso. As informações Assessoria de Comunicação.

Laboratório subjetivo

Por Rodrigo Vargas de Souza*

Imagem: Divulgação

Imagem: Divulgação

Seria interessante, antes de mais nada, pensar sobre a etimologia da palavra “laboratório”. Do latim laboratorium ou “lugar de trabalho”, derivada de laborare ou “trabalhar”. No entanto, laboratório tem ainda uma conotação que vai além da origem da palavra. Ela expressa uma ideia de experiência.

Foi assim que eu decidi definir meu antigo local de trabalho. Um laboratório onde pude experienciar as mais diversas sensações, sem sequer precisar sair pra rua. Que me possibilitou conhecer diferentes formas de se relacionar com um veículo. Um mundo a parte, que, de certa forma, parece girar em torno do automóvel. Seja no estacionamento, seja em conversas de vestiário ou de corredor algumas falas e comportamentos serviram como poderosos analisadores para essas observações.

Para tanto, creio ser possível citar algumas situações que me afetaram de alguma forma. Não pretendo me ater a nenhuma especificamente, mas exemplificar brevemente. Como as disputas por vagas cobertas, acompanhadas por comentários rechaçosos de que os carros mais velhos não precisam de vaga coberta por já estarem à mercê do estrago que o tempo lhes causou. Ou a memorável vez em que dois colegas quase se agrediram fisicamente pelo simples fato de um deles ter escrito com o dedo na poeira sobre a lataria do carro do outro: “lave-me”. Com a justificativa de que isso teria arranhado a pintura do carro, o dono desse foi tirar satisfações com o colega. O resultado foi que, se não fosse pela intervenção dos demais colegas, muito provavelmente os dois estariam desempregados hoje, sem condições para pagar os respectivos carros nem muito menos lavá-los. :: LEIA MAIS »

As MORTES no TRÂNSITO (uma estatística macabra, procurando quem será o próximo!)…

Por ACésarVeiga*

Imagem: Divulgação

Imagem: Divulgação

Ontem, na sala de espera do consultório médico,

uma “senhorita” ofereceu o exemplar da revista…

…acredito que foi para distrair a “chatice” de aguardar o atendimento.

(datava de julho do ano passado)

Curioso que sou e “cavalheiro” desde o nascimento,

restou não mais que iniciar a folhear a “dita cuja”…

Inicialmente atuei apenas como testemunha…

…aquela que permanece isolada por todos os lados do “julgamento”…

(típico observador imparcial das informações)

Porém, logo

a revelação de uma estimativa – de dimensões previsíveis -, gerou um dissabor profundo

avolumando seu efeito na continuidade da leitura.

Segundo a reportagem da revista,

o número de vítimas – a maioria de suas próprias transgressões -, nas rodovias federais em 2016 foi de 6.405 mortes e 21.439 feridos graves.

(em comparação a 2015, houve uma redução de 4,8% no número de feridos graves – isto serve de consolo a alguém esclarecido?!) 

:: LEIA MAIS »

CNH Digital entra em vigor a partir de fevereiro

Documento terá o mesmo valor jurídico da tradicional impressa.

 Foto: José Cruz / Agência Brasil / CP

Foto: José Cruz / Agência Brasil / CP

Uma versão eletrônica da carteira de habilitação foi aprovada na terça-feira (25), durante reunião do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), conforme a proposta do ministro das Cidades, Bruno Araújo. A Carteira Nacional de Habilitação Eletrônica (CNH-e) é a versão virtual do documento com o mesmo valor jurídico da impressa.

“Com isso, quem esquece a CNH em casa não estará sujeito a multa e pontos na carteira. Basta apresentar o documento digital”, diz o ministro das Cidades, Bruno Araújo.

Com a ferramenta, os motoristas poderão apresentar o documento, de porte obrigatório, em formato digital, que poderá ser comprovado pela assinatura com certificado digital do emissor ou com a leitura do QRCode.

Além disso, com o dispositivo, agentes de trânsito poderão consultar dados de documentos por meio de um aplicativo de celular, que está em fase de testes, que fará a leitura do QRCode, como já é realizado com a versão impressa, que continua sendo emitida normalmente.

Como vai funcionar:

Cadastro: o usuário realiza o cadastro no Portal de Serviços do Denatran e requer o uso de certificado digital, para isso, p acesso deve ser efetuado por um equipamento que permita o uso desse certificado.

Ativação do cadastro: será enviado um link para o e-mail informado. Em seguida deverá realizar o login pelo aparelho que deseja ter sua CNH digital.

Segurança: no primeiro acesso, será preciso criar um PIN para armazenar seus documentos com segurança. Inserir o PIN criado para poder visualizar seus documentos.

Exportar: a CNH eletrônica, conferido autenticidade aos dados do documento através da assinatura digital do Denatran. Essa autenticidade pode ser verificada no Assinador Digital.

Bloqueio: caso necessite bloquear o aparelho para impedir o uso de sua conta e acesso aos seus documentos, deve acessar o Portal de serviços do Denatran com o certificado digital e solicitar o bloqueio.

As informações são do Zero Hora.

Cinto de segurança também é necessário no banco traseiro; entenda a importância

Nos casos de capotamento, por exemplo, os passageiros sem cinto no banco de trás podem ser arremessados para fora do veículo – o que pode ser fatal.

Foto: Ssean Dreilinger via Visualhunt.com CC BY-NC-SA

Foto: Ssean Dreilinger via Visualhunt.com CC BY-NC-SA

Para muita gente, o uso do cinto de segurança no banco traseiro é algo desnecessário. Tanto que grande parte das pessoas simplesmente não tem o hábito de usar esse equipamento de segurança – que é de extrema importância. Em alguns táxis, por exemplo, você nota que os cintos traseiros permanecem escondidos embaixo dos bancos – o passageiro nem tem a opção de utilizá-lo, e isso comprova que nesses carros o dispositivo é completamente ignorado.

Esse descaso todo tem uma explicação: uma sensação de (falsa) segurança por parte de quem está no banco de trás. Essa pessoa considera que, no caso de uma colisão, o banco da frente servirá de apoio e amortecerá o impacto. Nada mais longe da verdade: nos casos de capotamento, por exemplo, os passageiros sem cinto no banco de trás podem ser arremessados para fora do veículo – o que pode ser fatal.

Peso multiplicado pelo impacto

A verdade que muitos custam a reconhecer é que o uso do cinto no banco de trás é tão importante quanto a utilização na frente. É esse uso que garantirá que o passageiro, na eventualidade de uma batida de trânsito, ficará preso ao banco, sem se chocar contra as partes rígidas do interior do veículo, como colunas, volante, painel e até mesmo o para-brisa.

Além disso, é um fator de diminuição de risco também para os passageiros da frente, que não serão atingidos pelos corpos dos de trás – um peso maior do que se costuma imaginar.

Isso porque, numa batida, o peso de corpos e objetos projetados dentro do veículo se multiplica, aumentando muito o risco de uma fatalidade. Numa colisão a 50 km/h, por exemplo, um adolescente de 50 kg sem cinto no banco traseiro pode ser arremessado contra os passageiros da frente com um peso aproximado de 1,25 tonelada. Seria como se um filhote de elefante te esmagasse dentro do veículo.

Crianças

Meninos e meninas soltos dentro do carro também representam um enorme risco. Crianças devem ser transportadas usando equipamentos de retenção de acordo com a idade e o peso de cada uma – e sempre no banco de trás. Esses equipamentos devem contar com o cinto de três pontos para a sua correta fixação. Para cadeirinhas e assentos infantis, também há dispositivos, como o Isofix, que eliminam a necessidade de utilização do cinto de segurança.

Para crianças maiores de 10 anos, o cinto poderá ser utilizado diretamente, sem os equipamentos específicos de retenção. Mas preste atenção se eles não estão próximos demais do pescoço da criança.

Multa grave

O condutor que não estiver fazendo uso do cinto de segurança no banco dianteiro ou transportando passageiros sem cinto pode ser autuado com uma multa grave no valor de R$ 197,23, além de ganhar 5 pontos na Carteira Nacional de Habilitação. É o que diz o Artigo 167 do Código de Trânsito Brasileiro.

Ou seja, andar sem cinto, além de colocar sua vida em risco, ainda é um perigo para o seu bolso. Fonte: Garagem 360.

manual fiscalizacao transito



ultimas noticias
agosto 2017
D S T Q Q S S
« jul    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  
WebtivaHOSTING | webtiva.com . Webdesign da Bahia