WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


O Rito da passagem (de ônibus!) Conquista: Viação Cidade Verde realiza higienização de abrigos 5 formas para você saber que seu carro está em boas mãos Comissão aprova prazo para análise de defesa prévia


ultimas noticias
ultimas noticias

link conquista


gideao

Exclusivo: motorista revela que mecânico alertou sobre problema nos freios

Foto: Blitz Conquista

Foto: Blitz Conquista

A tragédia foi anunciada, mas Antônio Fabiano Queiroz não deu a devida atenção ao alerta dado por um mecânico sobre a deficiência nos freios.

Antônio é o condutor do caminhão causador da tragédia que resultou com uma pessoa morta, doze feridas, sendo cinco em estado grave na manhã desta sexta-feira (07) em Vitória da Conquista.

Em entrevista concedida ao jornalista Frarlei Nascimento, o motorista revelou que, ainda na região da Lagoa das Flores, ele parou em um posto de combustível para completar o óleo da caixa de transmissão. Durante o serviço, o mecânico percebeu que o carro “estava sem lona” e o alertou. Antônio ignorou e optou por seguir viagem. Quatro quilomêtros depois aconteceu a tragédia.

Logo após o acidente, Antônio foi submetido ao teste do “bafômetro” e comprovou que não havia ingerido bebida alcoolica.

Porém, a PRF – Polícia Rodoviária Federal não teve como saber a velocidade do caminhão no momento do acidente. O disco do tacógrafo estava vencido.

Confira a entrevista:

Fonte: Blitz Conquista.

Conquista: Caminhão atinge oito veículos e deixa rastro de destruição; polícia confirma uma morte

Fotos: Blitz Conquista

Fotos: Blitz Conquista

Uma pessoa morreu e outras nove ficaram feridas em um grave acidente ocorrido na Av. Integração, perímetro urbano da BR 116, em Vitória da Conquista, por volta das 8h30 dessa sexta, 07. A tragédia foi provocada por um caminhão baú desgovernado que sem controle, colidiu e apanhou o que estava à frente.

Veículos foram arremessados contra postes, pedestres e outros carros. O caminhão percorreu aproximadamente 400 metros, antes de atravessar a via e parar na parede de um estabelecimento comercial.

Caminhão teria perdido os freios e condutor fugiu.

Caminhão teria perdido os freios e condutor fugiu.

As vítimas mais graves estavam a bordo de um veículo com placa da cidade de Caetanos. No carro havia cinco pessoas. Todos ficaram presos nas ferragens. Uma passageira morreu na hora. As outras quatro vítimas foram atendidas por equipes dos bombeiros e Samu 192. O estado de saúde delas é considerado grave.

Outras quatro pessoas, ocupantes dos outros carros atendidos, foram atendidas e encaminhadas a hospitais da cidade com ferimentos leves e moderados. Devido a proporção do acidente, médicos socorristas que estavam de folga foram convocados para prestar auxilio no local da tragédia.

Polícia confirma uma morte e nove feridos.

Polícia confirma uma morte e nove feridos.

As Polícias Militar e Rodoviária Federal e agentes do Simtrans prestaram auxilio as equipes de socorro e controlaram a multidão de curiosos que se formou no local. A Polícia Civil e Perícia Técnica estiveram no local. O condutor do caminhão ainda não foi localizado. Fonte: Blitz Conquista.

DPVAT pagou mais de 434 mil indenizações de acidentes de trânsito em 2016

 80% dos casos foram por invalidez permanente, envolvendo mais de 346 mil pessoas.

Imagem Ilustrativa

Imagem Ilustrativa

Em 2016, a Seguradora Líder-DPVAT pagou mais de 434 mil indenizações de acidentes de trânsito. Desse número, 80% dos casos foram por invalidez permanente, envolvendo mais de 346 mil pessoas. Para se ter uma ideia, com essa quantidade de gente daria para encher mais de cinco estádios do Maracanã.

Já quando levamos em consideração as vítimas desses acidentes – motoristas, pedestres e passageiros –, os condutores representam a maioria. No ano passado, cerca de 246 mil indenizações foram destinadas para quem fica na direção de um veículo. Da mesma forma, eles foram os que mais receberam o reembolso em acidentes com sequelas permanentes e fatais, e 91% eram motociclistas.

Por falar em motos, os dados mostram que a maior parte das vítimas de acidentes com motocicletas tem idade entre 18 a 34 anos, ou seja, jovens com idade economicamente ativa.

Esses são números que nos deixam preocupados, mas se unirmos informação com boas atitudes, podemos mudar essa realidade. Quer saber mais? Clique AQUI e confira todas as informações em nosso Boletim Estatístico de 2016. As informações são do Viver Seguro no Trânsito.

COM LICENÇA… Quero FURAR a FILA (você permite?!)

Por ACésarVeiga*

Imagem: Divulgação

Imagem: Divulgação

Sou testemunha que sombrios e antigos problemas da sociedade têm suas sequelas na fila do ônibus.
 
Aguardar a “condução” pode ser aquele estágio que concede a qualquer cidadão
o diploma para tornar-se um exímio “sem educação”.
(e você recebe essa graduação simplesmente saboreando os diversos momentos de espera aos quais você fica exposto no cotidiano)
 
Com certeza,
sem intermediários – e sem esforços -, reconhecemos  a “falta de limites”, que determinados usuários praticam, naquele laboratório social único.     
(saiba que toda aquela “fuligem atitudinal” é conseguida “malandramente” por esses violadores)
 
Assim,
você tem de romper as fronteiras da compreensão,
para os acontecimentos não permanecerem na seara dos “sem sentido” e dos “mistérios”.
(alguns diriam também na seara da “degradação”)
 
No entanto,
alguns com longa experiência nas “fila de ônibus” insistem em dizer naturalmente – após tanta espera resignada -, que acabaram acostumando também com os “furadores” de fila. :: LEIA MAIS »

Bahia: Cai em 25% número de vítimas nas BRs 324 e 116

Dados levam em consideração o período de janeiro a junho de 2017, em relação ao mesmo período de 2016.

Implantação de diversos pontos de iluminação diminuiu as ocorrências noturnas.

Implantação de diversos pontos de iluminação diminuiu as ocorrências noturnas.

Diminuiu em 25% o índice de mortos e 7,6% o registro de acidentes nas BR 324 (entre Salvador e Feira de Santana) e 116 (entre Feira de Santana e a divisa com Minas Gerais) divulgou a Via Bahia, concessionária de rodovias que administra os dois trechos que somam 667,3 km. Os dados levam em consideração o período de janeiro a junho de 2017, em relação ao mesmo período de 2016.

De acordo o levantamento, em 2016 foram 76 mortos, já para o primeiro semestre de 2017, esse número caiu para 57. Outro indicador divulgado pela Via Bahia é o número de feridos: queda de 10%. Nos primeiros seis meses de 2016 foram 710. No mesmo período este ano foram 640. Já os acidentes, em 2016 (1º semestre), foram 1.661 e em 2017, mesmo período, 1.535.

A conscientização dos usuários, investimento no treinamento das equipes operacionais, implantação de elementos de proteção e segurança, melhoria na sinalização vertical e horizontal, implantação de passarelas, entrada em operação dos radares fixos, resposta rápida a situações de risco através do Circuito Fechado de TV (CFTV) e atuação das equipes em campo são algumas ações que de acordo a concessionária contribuíram para a redução dos números.

Dirija na neblina com segurança: dicas e cuidados

Faroletes acionados e atenção com velocidade e distância dos outros veículos; pedestres também devem estar atentos.

Imagem: Arquivo

Imagem: Arquivo

As baixas temperaturas deste inverno vem acompanhadas de neblina, névoa e com sensação térmica de 7 graus em Vitória da Conquista. Nos próximos dias, as condições adversas do tempo devem continuar e o Blog destaca algumas dicas para segurança no trânsito:

Ao conduzir o carro e a névoa der o menor sinal, é preciso ligar pelo menos as luzes de posição, conhecidos faroletes, lembrando que para as motocicletas é obrigatório circular com o farol baixo acionado o tempo tempo. Sob chuva, mesmo uma neblina, utilize os faróis baixos do carro. Nas condições adversas de tempo não se utiliza o farol alto, além do cuidado com a diminuição da visibilidade causada por vidros embaçados.

Pista escorregadia exige atenção para velocidade e distância (Foto: Cléciu's Prado)

Pista escorregadia exige atenção para velocidade e distância (Foto: Cléciu’s Prado)

Condutores em geral devem se atentar à pista molhada pois, para a frenagem sempre haverá necessidade de mais espaço, é importante manter boa distância do veículo que segue à frente, e isso sempre é uma dificuldade pois com muitos veículos na via, eles tendem a transitar muito perto. Velocidade sempre moderada e atenção redobrada com os pedestres, já que  incomodados com a chuva, eles podem fazer travessias improvisadas e perigosas.

Motociclistas também encontram dificuldades com o tempo chuvoso. É preciso pilotar equipado com botas, luvas, calça e blusa impermeáveis.

Pedestres devem se manter atentos nas travessias, para não serem prejudicados por sua própria ansiedade ao atravessar, esperando sempre pelo melhor momento, apesar do incômodo da água.

Seja gentil ao avistar pedestres, conduzindo com velocidade compatível para não lançar lama sobre as pessoas, o que além de infração de trânsito é uma tremenda falta de educação.

Cresce número de pessoas que utiliza bicicleta para deslocamentos diários

Economia e qualidade de vida estão entre os anseios de quem opta pelo veículo.

Waldeir trocou o carro pela bicicleta há 5 anos e emagreceu 40 quilos

Waldeir trocou o carro pela bicicleta há 5 anos e emagreceu 40 quilos

Escolher a bicicleta como meio de transporte diário não é mais uma novidade. De acordo com levantamento do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (IPPUC), o número de ciclistas que utiliza diariamente uma das duas vias calmas da cidade dobrou em três anos, passando de 528 para 1.226. Somente de 2015 para 2016.

Para o especialista em mobilidade sustentável e diretor da Green Mobility, Lincoln Paiva, o aumento do número de ciclistas nas cidades está diretamente relacionado à infraestrutura oferecida, o que inclui a implantação de vias compartilhadas e a promoção da segurança viária de maneira geral. “Primeiro é preciso fazer ciclovias; quando as pessoas se sentem mais seguras, elas começam a pedalar”, afirma. Com o intuito de mapear a estrutura cicloviária do país, o Mobilize Brasil concluiu que São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília são, hoje, as capitais com maior extensão de vias adequadas ao trânsito de bicicletas.

Motivado pelo desejo de emagrecer e incentivado pelas melhorias promovidas para os ciclistas em Curitiba(que ocupa a quinta colocação no ranking apresentado pelo Mobilize), Waldeir Santos decidiu, há cinco anos, desentocar a velha bicicleta. Desde então, é ela que substitui o carro nos deslocamentos diários e protagoniza, até mesmo, pequenas viagens. “Imediatamente veio a sensação de liberdade. Comecei a interagir com o meio onde vivia, cumprimentar as pessoas, ouvir os pássaros e conhecer os tipos de árvores”, comenta.

:: LEIA MAIS »

Continua DIRIGINDO e FALANDO ao CELULAR? (péssimo hábito!)…

Por ACésarVeiga*

Imagem: Divulgação

Imagem: Divulgação

A “má conduta” do cidadão é muito mais o reflexo dos problemas que enfrenta – originado pelo modelo de sistema social -, do que a simples “trivialidade” filosófica…
 
Então podemos concluir que ela – a presença dos sem limites na mobilidade urbana -, é sintoma, e não “causa”.
 
Combatê-la exige mudar hábitos, rever posturas. (mas para o cidadão isto é desconfortável neste momento, mesmo sabendo que “mudança” pode representar amadurecimento)
 
Creia, o cotidiano no “trânsito” é um espelho, e se você olhar atentamente…lá estará você, dando de equilibrista na corda bamba das “boas atitudes”.
 
Também a própria investigação a respeito de “romper antigos hábitos” é muito importante…
 
Ela é uma forma de experimentar…o que já está disponível, e o que tem “significado”. (devemos investir no interesse coletivo)
 
Não é possível seguir o caminho certo quando o próprio conhecimento que nos contorna não é concebido corretamente.
 
Querem um exemplo?
– Então lá vai…
 
Quando você fala no celular ao dirigir ou lendo uma pequena mensagem de texto com o veículo a 60 km/h, isto equivale a percorrer 76 metros da via totalmente às cegas, naquela distração aparentemente inocente. (embora esse dado possa parecer um pouco suspeito, confie, pois é legítimo e útil)

:: LEIA MAIS »

Atenção com a segurança

É essencial que para os pontos principais dos veículos como pneus, suspensão e freios a manutenção seja mantida em dia.

Imagem Ilustrativa

Imagem Ilustrativa

Diante da crise que assola o país, em que o dinheiro ficou mais curto e difícil de ganhar, temos constatado nas vias públicas que esse quadro está repercutindo na segurança viária, e pode colocar a vida das pessoas em risco.

Compreendemos a situação, mas para que a situação que está difícil não venha a se complicar em razão de um acidente de trânsito é essencial que para os pontos principais dos veículos como pneus, suspensão e freios a manutenção seja mantida em dia.

É cada dia mais comum encontrar nas rodovias, veículos com o funcionamento da suspensão prejudicado; em que os amortecedores não mais têm a capacidade de manter a estabilidade necessária e ao passar em ondulações, desníveis nas pistas, o veículo balança perigosamente e pode levar à perda do controle e até mesmo capotar.

Ruídos provenientes do sistema de freios também devem ser checados para evitar que, no momento em que o condutor precisar parar o veículo, ele venha a falhar.

Em relação aos pneus, ao atingir o indicador de desgaste, a aderência proporcionada não é a ideal, fato esse que se reflete nas distâncias de frenagem e também no risco de aquaplanagem em condições de chuva. Hoje o mercado possui pneus de linhas mais baratas e até mesmo os chamados remoldados/ressolados para suprir necessidades de orçamentos mais curtos, mas vale destacar que, para motocicletas o uso desse tipo de pneu é proibido.

É certo que o veículo automotor tem inúmeras funções para muitas famílias, por vezes é uma ferramenta de trabalho para o sustento nesses tempos bicudos, mas é importante que o funcionamento dos itens essenciais e de segurança seja sempre o melhor possível.

Respeite as regras, dirija com segurança, evite acidentes, essas também são formas de economizar e principalmente, preservar a vida.

O artigo de Renato Campestrini foi publicado originalmente pelo OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária.

Sujeito humano: Animal social?

Por Rodrigo Vargas de Souza*

Imagem Ilustrativa

Imagem Ilustrativa

Nietzsche afirma: “Nós, homens do conhecimento, não nos conhecemos, de nós mesmos somos desconhecidos – e não sem motivo. Nunca nos procuramos: como poderia acontecer que um dia nos encontrássemos?”. Haraway traz no livro Antropologia do ciborgue: As vertigens do pós-humano, justamente essa que é uma das questões centrais não apenas desse texto, mas para a própria Psicologia: “a final, quem somos nós?”. Quem é o “homem”?

Para buscar subsídio para tais interrogações, julguei ser fundamental começar por algumas definições clássicas acerca do conceito de “homem”. No Dicionário de Filosofia de Nicola Abbagnano estão agrupadas algumas definições bastante interessantes. A primeira, muito conhecida, diz ser o homem um “animal racional”. Afirmação que remete a Platão, que teria dito que o homem é um animal “capaz de ciência” e, essencialmente, a Aristóteles, quando afirmou ser “o homem o único animal que possui razão”, que no caso serviria para “indicar o útil e o pernicioso, portanto também o justo e o injusto”. Essa concepção destaca o homem entre os animais pelo seu intelecto, pela sua capacidade de pensar e falar, ou seja, por ser um animal simbólico.

Uma segunda forma de definir o homem destaca sua natureza política, sociável. Novamente, as referências serão Platão e Aristóteles que faziam uma conexão entre racionalidade e política. Para este último, “quem não pode fazer parte de uma comunidade ou quem não precisa de nada, bastando-se a si mesmo, não é parte de uma cidade, mas é fera ou Deus”. O significado mais aceito para o que Aristóteles quis dizer é que o homem não pode deixar de viver em sociedade. :: LEIA MAIS »

manual fiscalizacao transito



ultimas noticias
setembro 2017
D S T Q Q S S
« ago    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
WebtivaHOSTING | webtiva.com . Webdesign da Bahia