WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ultimas noticias
ultimas noticias

link conquista

:: ‘2016’

Balanço da PRF indica diminuição de acidentes nas rodovias da BA

Colisões frontais chamam a atenção em virtude da letalidade, diz relatório.

Imagem Ilustrativa

Imagem Ilustrativa

A Polícia Rodoviária Federal divulgou um balanço sobre os acidentes registrados nas rodovias federais da Bahia em 2016. No total, a PRF registrou 5424 acidentes, onde  5039 pessoas ficaram feridas e 611 morreram, o que representa reduções de  22,8%, 7,21% e 3,1% respectivamente em comparação a 2015.

Acidentes Graves

Entre as ocorrências do ano passado, as colisões frontais chamam a atenção em virtude da letalidade. Em números gerais, esse tipo de acidente é o nono que mais ocorre nas rodovias federais do estado, mas quando é levada em consideração a gravidade, pula para a primeira posição. Em 294 registros, foram 239 vítimas fatais e ainda 289 feridos graves. A quantidade e a gravidade das colisões frontais justificam o tratamento mais gravoso dispensado às infrações de ultrapassagem pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e os comandos de fiscalização específica desenvolvidos pela PRF para coibir essa prática.

Em segundo lugar entre os acidentes mais graves estão as colisões laterais, aquelas em que os veículos colidem de maneira perpendicular, geralmente em interseções de vias e cruzamentos. Esse tipo de acidente vitimou 63 pessoas e deixou outras 201 feridas com gravidade.

Colisão traseira, com 133 registros; saída de pista, com 128 e atropelamento de pessoa, com 127, completam a lista de acidentes mais graves. Eles levaram a óbito 46, 65 e 66 pessoas respectivamente, deixando ainda 129, 140 e 77 feridos gravemente.

Fiscalização

Foram mais de 515 mil veículos fiscalizados nas rodovias federais da Bahia, sendo que quase 145 mil condutores foram submetidos ao teste do etilômetro. Desses, 1586 foram autuados por dirigirem sob efeito do álcool. As infrações que geram mais risco tiveram atenção especial da PRF, que direciona os recursos humanos e materiais para combater as práticas mais nocivas no trânsito. Motociclistas sem capacete foram 1985, pessoa sem cinto de segurança, 16724. O excesso de velocidade e a ultrapassagem indevida, duas condutas extremamente perigosas, foram punidas diariamente pelas equipes distribuídas pelos quatro cantos do estado. 34683 veículos foram autuados efetuando manobras de ultrapassagem de maneira irregular, e outros 55421 foram flagrados em velocidade acima da permitida para a via.

Educação para o trânsito

Na PRF, a fiscalização e a eventual autuação caminham ao lado da conscientização. Projetos pioneiros como o Cinema Rodoviário e o Festival Estudantil Temático de Trânsito (FETRAN) sensibilizaram 161 068 pessoas sobre a importância da adoção de um comportamento mais prudente no trânsito. O Cinema Rodoviário tem como público principal motoristas profissionais e experientes e o FETRAN alcança crianças em idade escolar, o que permite a difusão das orientações entre os atuais e futuros condutores. Fonte: NUCOM PRF/ BA.

Código de Trânsito Brasileiro teve 33 artigos alterados em 2016

Para especialista, legislação de trânsito permite mais de uma interpretação para uso do celular.

Shutterstock

Imagem Ilustrativa | Shutterstock

Todos os anos, mais de 1,2 milhões de pessoas ao redor do mundo vão à óbito em acidentes de trânsito por razões que vão do excesso de velocidade e falta de uso de itens de segurança à mistura de bebida e direção. No Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que completa 19 anos de vigência no próximo dia 22, estão dispostos direitos e deveres aplicáveis a qualquer veículo, bem como aos proprietários e condutores dos veículos em território nacional. Com tópicos sobre infrações, fiscalização e educação viária, a legislação brasileira objetiva uma mobilidade segura e é considerada referência por especialistas.

“Em relação aos principais fatores de risco, a legislação de trânsito brasileira tem se mostrado cada vez mais rigorosa”, declara o Tenente Coronel da Brigada Militar em Porto Alegre, Ordeli Gomes sobre a embriaguez ao volante, a negligência quanto aos itens de segurança e a adoção de altas velocidades. Especialista em gestão e legislação de trânsito, ele enfatiza a importância do art. 165, que considera dirigir sob influência de álcool multa gravíssima, com valor multiplicado por dez (R$ 2.934,70) e suspensão do direito de dirigir por doze meses. Conforme o volume etílico e as condições ao dirigir, o motorista pode, ainda, responder pelo crime de trânsito do art. 306, com detenção de seis meses a três anos. “Quanto maior o rigor, mesmo que seja em relação aos valores das multas e ao tempo de suspensão, maior o receio dos condutores em associar bebida e direção”, completa.

Mas esse não é o único marco visualizado pelo especialista no CTB que, em 19 anos de vigência, teve 31 Leis alteradas. “Dessas, pode-se destacar a Lei 11.910/09, que tornou obrigatório o air bag aos veículos produzidos no país ou importados a partir de 1º de novembro de 2014, à qual o CONTRAN acresceu os freios ABS. Com isso, ganhamos muito em segurança no trânsito, o que causou a diminuição dos valores do Seguro DPVAT em 2017, por exemplo, graças à redução do volume de feridos com gravidade”, salienta.

Outra alteração  no CTB aconteceu ano passado, em decorrência da Lei 13.281/16, minirreforma que alterou 33 artigos e acrescentou outros quatro ao Código. “Com ela, há uma nova tentativa de possibilitar a inspeção veicular em centros especializados, a exemplo do que já acontece na França e na Suíça. Hoje, a inspeção depende do contingente de agentes para vistoriar os veículos, portanto, a tecnologia desses centros traria um grande ganho em segurança no trânsito”, relaciona.

A mesma lei discorreu sobre um tema controverso e cada vez mais em voga: o uso indiscriminado do celular. Desde novembro de 2016, há duas possibilidades de autuação nesse sentido. A primeira delas continua a ser infração média (R$ 130,16 e quatro pontos na CNH) aos que fizerem uso do celular, mesmo em viva voz. Já a segunda se aplica aos casos em que o motorista segurar ou manusear o dispositivo, infração considerada gravíssima (R$ 293,47), com sete pontos na carteira. “O legislador perdeu a oportunidade de simplificar a questão e não deixar margem a interpretações, como acabou acontecendo. Mas, aproveito para reiterar a proibição do uso do celular enquanto se dirige, mesmo com o veículo parado em um semáforo. Esse ato é extremamente perigoso, levando a consequências muitas vezes fatais”, enfatiza.

Educação para o trânsito ocupa capítulo integral da legislação

Para o Tenente Coronel, a educação voltada ao trânsito, mesmo que abordada pelo CTB, ainda não é incorporada ao dia a dia das pessoas. “Para se alcançar resultados mais satisfatórios nesse quesito, é essencial que o país coloque em prática o Cap. VI – Da Educação para o Trânsito. Precisamos trabalhar o tema desde a pré-escola até o nível superior, conforme determina a Lei”, salienta. Nesse sentido, ele avalia que grande parte da população peca ao não manifestar interesse em estar mais próxima da legislação de trânsito. “De um modo geral, trânsito passa a ser assunto importante somente quando atinge o usuário de forma direta, como a perda ou lesão grave de algum amigo ou familiar. É fundamental a participação da sociedade, o envolvimento, a cobrança por melhorias na legislação e também na mobilidade urbana”, conclui. Fonte: Perkons.

Acidentes nas estradas baianas tem redução de 25% em 2016

Imprudência ainda é a maior causa das ocorrências, segundo o Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual.

Foto: Ulgo Oliveira | Ascom Seinfra

Foto: Ulgo Oliveira | Ascom Seinfra

O ano de 2016 terminou com uma boa notícia para quem trafega nas estradas baianas. Houve uma redução de aproximadamente 25% no número de acidentes registrados, em comparação com os dois últimos anos. O levantamento feito pela Secretaria de Infraestrutura do Estado (Seinfra), responsável por reunir e disponibilizar os dados de trânsito, identificou uma redução de 1.682 ocorrências.

Pelo terceiro ano consecutivo a imprudência lidera o ranking das estatísticas. Em 2016 foi o que causou 81,4% dos acidentes nas rodovias estaduais. “Entre as infrações mais cometidas estão: excesso de velocidade, desobediência à sinalização, ultrapassagens em locais proibidos e ingestão de álcool. Problemas nas estradas respondem a 3,9% das ocorrências”, pontua o diretor de Operação e Tráfego da Superintendência de Infraestrutura de Transporte (SIT), Anselmo Calixto.

Segundo o capitão Jorge Lopes, do Batalhão de Policia Rodoviária da Polícia Militar da Bahia, o condutor ainda não pratica a direção preventiva. “O motorista aproveita a estrada para testar a velocidade do veículo. Mesmo com as campanhas educativas, eles ainda não se sensibilizaram para as práticas que causam acidentes de trânsito”, explica o especialista.

As vias com maior índice de acidentes são as da região Sul, Extremo Sul e Litoral Norte, locais que dão acesso às praias. De janeiro de 2014 até dezembro de 2016, o ranking foi liderado pela BA-099 (Estrada do Coco) com 12,7% dos casos, seguida pela BA-001, que corta o litoral sul da Bahia, com 8,8%, e em terceiro lugar a BA-522, região do Recôncavo, com 4,8% dos registros.

Redução de mortes nas estradas

Ainda de acordo com o levantamento realizado pela Seinfra, 79% das multas emitidas em 2016 foram por excesso de velocidade. Já em 2015 a maior causa da aplicação de multas (6.305) foi a falta de documentação dos condutores. A ampliação na fiscalização das estradas também colabora para a redução do índice de acidentes.

Em setembro de 2016 foi assinado um Termo de Cooperação Técnica, onde a Seinfra e entidades governamentais se comprometeram a reduzir em pelo menos 30% do índice de mortes nas estradas baianas até 2020. A Seinfra tem investido na melhoria da pavimentação e sinalização das rodovias, além de ampliar a fiscalização e ações educativas no Estado.

A Seinfra é responsável por 18.754 quilômetros de estradas estaduais e tem o papel de construir, realizar manutenções e fiscalizar 308 rodovias baianas. As BR’s que cortam a Bahia são de responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). As BR’s 116 e 324 estão sob concessão da Via Bahia, incluído também a BA-526 (Base naval de Aratu – Simões Filho). Fonte: Ascom | Seinfra.

Vitória da Conquista fecha 2016 com 59 mortes no trânsito; metade foram motociclistas

Considerando as dificuldades de levantamento dos números, é provável que haja ainda mais vítimas.

Imagem Ilustrativa | Blitz Conquista

Imagem Ilustrativa | Blitz Conquista

Em 2016 houve 59 óbitos no trânsito de Vitória da Conquista. O levantamento do Blog Transitar, feito a partir das ocorrências policiais, aponta os casos registrados nas zonas urbana e rural do município no entanto, considerando as dificuldades de confecção da estimativa, até porque os órgãos oficiais não disponibilizam estatísticas, este é um montante conservador, ou seja: é provável que o número seja ainda maior.

De acordo o levantamento, 29 vítimas eram ocupantes de motocicletas (motociclistas/ garupas), somando a metade do total de mortes; 12 ocupantes de automóveis; 11 ocupantes de caminhões; 5 pedestres; e dois ciclistas.

Fabrício propõe plano de ação para o trânsito

Plano de governo planeja descentralizar o terminal da Lauro de Freitas e investir na educação.

Imagem: Divulgação

Imagem: Divulgação

Jean Fabrício, candidato a prefeito de Vitória da Conquista pelo PC do B, conversou com o Blog Transitar sobre suas propostas para o trânsito e transporte.

Segundo o candidato é preciso diagnosticar, elaborar  e executar um plano de ação para o trânsito, descentralizar o terminal da Lauro de Freitas e investir na educação. Confira a entrevista:

Blog Transitar   De acordo o último levantamento do Denatran, Vitória da Conquista possui uma frota de mais de 120 mil veículos. Há de se considerar ainda a enorme frota flutuante vinda de toda a Região Sudoeste e Minas Gerais.

Eleito, como o sr. iria trabalhar o complexo assunto da engenharia focando o binômio segurança-mobilidade?

Jean Fabrício – A primeira ação será realizar um diagnóstico sobre a situação do trânsito conquistense, levando em conta os dados do SIMTRANS. Com base nesses dados poderemos elaborar e executar um plano de ação. Um de nossos compromissos assumidos é a revitalização do Centro da cidade. Vamos também descentralizar o terminal de ônibus Lauro de Freitas, transformando-o em um terminal de transbordo para uma malha mais ampla, com múltiplos pontos de embarque/desembarque.

Vamos ampliar a rede de vias cicláveis, o que inclui ciclovias, ciclofaixas, faixas compartilhadas. E a Prefeitura ampliará os pontos de táxi nos bairros, de forma a garantir o serviço ao cidadão. Implantação de política pública extensiva para garantir acessibilidade universal à toda a frota de ônibus coletivos e demais equipamentos urbanos de transporte, terminais, estações de transferência e travessias de pedestres. São ações que vão impactar positivamente o trânsito do município.

Blog Transitar 2016 registra 50 mortes no trânsito do município. Um recente levantamento do Governo de São Paulo apontou que 94% das mortes viárias naquele estado são resultado de falhas humanas.

Como o sr.  pretende lidar no seu governo com a conscientização das pessoas para a necessidade da cultura de segurança no trânsito?

Jean Fabrício – O diagnóstico citado na pergunta anterior também nos fornecerá dados para lidar com essa problemática. Vamos levar a educação de trânsito para todas as escolas públicas, com ênfase na segurança do pedestre e também criar o programa “Escola”, com melhoria da sinalização no entorno dos prédios escolares e criação de programa de orientação de entrada e saída de alunos, além de investir em campanhas educativas permanentes que abordem os principais fatores de risco no trânsito: álcool, velocidade excessiva, avanço de sinal e desrespeito ao pedestre. Ainda vamos implantar e manter semáforo para pedestres em todos os cruzamentos de maior fluxo e faixa de pedestres nas ruas de menor fluxo. Em paralelo, vamos incentivar a fiscalização e punição de infrações para coibir a direção irresponsável.

Blog Transitar  Comprovadamente, onde há fiscalização acontece a diminuição do índice de acidentes de trânsito. Hoje as próprias pessoas falam da necessidade da fiscalização eletrônica em Conquista.

Seu plano de governo contempla a implementação de radares e lombadas eletrônicas? E com relação ao aparelhamento do Simtrans e os agentes de trânsito?

Jean Fabrício – A partir de um diagnóstico e da viabilidade orçamentária vamos avaliar a necessidade desses equipamentos. Os SIMTRANS será valorizado e instrumentalizado para que possa prestar um serviço eficiente e de qualidade.

Blog Transitar –  A nível de Brasil, 80% das ruas são ocupadas por veículos particulares, enquanto os ônibus ficam com apenas 20%. Em contra partida, os coletivos transportam quatro vezes mais o número de passageiros. Por ano, o transporte por ônibus perde perto de um milhão de usuários: um terço da população brasileira é obrigada a fazer a pé ou bicicleta o trajeto casa-trabalho por não terem dinheiro para a tarifa, ou pelos sistemas não contemplarem suas necessidades (itinerário, horário, tempo de viagem, lotação, viagens não realizadas…)

Como seu governo pretende deixar o transporte coletivo de Conquista mais acessível à população do ponto de vista do custo da tarifa e da qualidade do serviço?

Jean Fabrício – Em primeiro lugar, a Prefeitura agirá para que as empresas prestadoras de transporte coletivo cumpram o que rege o contrato. Vamos construir e implantar uma política pública extensiva para garantir acessibilidade universal à toda a frota de ônibus coletivos e demais equipamentos urbanos de transporte, terminais, estações de transferência e travessias de pedestres. Além disso, buscaremos a adaptação de todos os equipamentos urbanos de transporte para pessoas com deficiências em respeito à legislação federal que trata do assunto. Esse tema será discutido permanentemente pelo Conselho de Transportes e outros organismos.

Número de acidentes e feridos cai pelo 5º ano consecutivo na BA, diz PRF

Maioria dos acidentes ainda é ligada ao comportamento humano.

Foto: Nucom PRF BA

Foto: Nucom PRF BA

O número de acidentes, feridos e mortos caiu pelo 5º ano consecutivo nas rodovias federais da Bahia. Os dados são referentes ao primeiro semestre de 2016 e foram divulgados pela Superintendência da PRF no estado durante uma coletiva de imprensa nesta segunda-feira (25).

Em comparação com o mesmo período de 2015, a PRF obteve uma redução de 40,41% no número de acidentes; 5,90% de diminuição em acidentes graves; 17,84% em números de feridos e 11,82% menos óbitos, o equivalente a 2.611 acidentes (-40,41%), dos quais 607 foram acidentes graves (- 5,90%), 2.418 feridos (-17,84%) e 291 mortos em acidentes, o que representa uma redução de 11,82%.

A maioria dos acidentes ainda é ligada ao comportamento humano. Das ocorrências que resultaram em acidentes graves, ou seja, aqueles que tem pelo menos um ferido grave ou um morto, as principais causas presumíveis que puderam ser detectadas pelos policiais foram a falta de atenção (22,40%), a velocidade incompatível (10,87%), ultrapassagens indevidas (8,90%) e ingestão de álcool (6,59%).

No período foram fiscalizados 238.106 veículos e 254.998 pessoas. Durante as ações, foram aplicadas um total de 103.220 notificações de trânsito, sendo elas: infrações de ultrapassagens irregulares, que chegaram a 33.994 multas; excesso de velocidade, 52.083; cinto de segurança, 9.235; e envolvendo motocicletas, que resultaram em 2.968 autuações.

Trânsito matou 34 pessoas, nos cinco primeiros meses do ano, em Vitória da Conquista

Somente em maio, levantamento aponta nove óbitos. Destes, sete eram ocupantes de motos.

Imagem Ilustrativa | Blitz Conquista

Imagem Ilustrativa | Blitz Conquista

Somente no mês de maio, nove pessoas morreram no trânsito de Vitória da Conquista. É o que revela um levantamento do Blog, que considera os incidentes ocorridos nas zonas urbana e rural do município. As vítimas foram sete ocupantes de motos (46% do total no ano para este tipo de veículo), um condutor de automóvel e um ciclista.

De janeiro a maio de 2016, Conquista já soma um total de 34 mortes violentas no trânsito: 15 ocupantes de motos (44%), 8 ocupantes de automóveis (23%), 8 ocupantes de caminhões (23%), dois pedestres (6%) e um ciclista (3%).

A maioria dos incidentes está relacionada a condutas inadequadas à segurança, como alta velocidade e distração, ou mesmo o desprezo de pequenas regras que qualquer cidadão deveria ter sido formado para observar. A estatística aponta uma urgência para políticas públicas e iniciativas da sociedade para a diminuição de tamanhã mortandade.

VIABAHIA realiza Operação Corpus Christi 2016

Imagem: VIABAHIA

Imagem: VIABAHIA

A VIABAHIA realiza a partir das 12h00 de hoje, quarta-feira (25), a Operação Corpus Christi 2016, que segue até a próxima segunda (30). Através da assessoria de imprensa, a concessionária informa que durante o período NÃO haverá obras nas rodovias que administra, as BRs 324 – rodovia Eng° Vasco Filho e 116 – rodovia Santos Dumont.

Confira os trechos onde motoristas/ motociclistas devem ter mais atenção:

Na BR-324 – RODOVIA ENG° VASCO FILHO

  1. Entre os quilômetros 518 e 543 – atenção às rotatórias, reduza a velocidade;

  2. Entre os quilômetros 543 e 545 – atenção com travessia de pedestres;

  3. Entre os quilômetros 551 e 592 – reduza a velocidade mantenha atenção;

  4. Entre os quilômetros 592 e 624 – mantenha distância de segurança e atenção.

Na BR-116 – RODOVIA SANTOS DUMONT :: LEIA MAIS »

Polícia Rodoviária Estadual divulga balanço da Operação Carnaval

Imagem: Ascom/ 2ª CIPRV

Imagem: Ascom/ 2ª CIPRV

Mais de 1000 veículos foram abordados pela 2ª Companhia Independente da Polícia Rodoviária Estadual – PRE, durante a Operação Carnaval 2016 na Região Sudoeste da Bahia. O órgão registrou um aumento de 124% no número de autuações, ao se comparar com a festa de 2015.

A Operação Carnaval teve como objetivo a redução de acidentes, das práticas de infrações de trânsito e de  ilícitos penais, através da prevenção (animais recolhidos), fiscalização e da ação de presença com as blitzes itinerantes.

A estatística aponta 04 (quatro) acidentes, 03 (três) deles com vítimas, 01 (uma) pessoa morreu e 02 (duas) foram hospitalizadas. Confira a estatística completa:

Imagem: 2ª CIPRVV

Imagem: Ascom/ 2ª CIPRV

Acidentes em rodovias federais caem 48% no Carnaval, diz balanço da PRF

Mais de 1000 pessoas foram flagradas conduzindo embriagadas. 

Imagem Ilustrativa

Imagem Ilustrativa

Balanço preliminar divulgado nesta quarta (10) pela Polícia Rodoviária Federal, aponta uma redução de 48% no número de acidentes nas rodovias federais durante o carnaval, em comparação com a festa do ano passado. A Operação Carnaval 2016 começou na sexta (5) somando 1.429 acidentes, dos quais 150 foram considerados graves, 1.415 feridos e 94 mortos.

No período, 1.249 condutores foram flagrados dirigindo embriagados, destes 153 foram presos. 69.448 veículos estavam com excesso de velocidade. A ultrapassagem proibida também foi alvo de fiscalização, com mais de 6 mil condutores autuados. O órgão fiscalizou, até a meia noite de terça-feira (9), 151 mil veículos, 30 mil foram autuados. Aproximadamente 1,5 mil foram recolhidos aos pátios da PRF e somente serão liberados após a resolução das irregularidades.

Hoje (11) a PRF divulga o balanço completo. Em 2015, (de 13 a 17 de fevereiro) foram 2.306 acidentes, 344 acidentes graves, 2.306 feridos e 97 mortos.

manual fiscalizacao transito



ultimas noticias
setembro 2017
D S T Q Q S S
« ago    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
WebtivaHOSTING | webtiva.com . Webdesign da Bahia