WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ultimas noticias
ultimas noticias

link conquista

:: ‘Comportamento no trânsito’

Vídeo mostra criança em moto sem capacete e amarrada em condutora; assista

Apesar dos constantes alertas muita gente prefere arriscar quando o assunto é a segurança no trânsito.

Apesar dos constantes alertas muita gente continua preferindo arriscar quando o assunto é a segurança das crianças no trânsito. Uma motociclista foi flagrada transportando uma criança visivelmente menor de sete anos, e sem capacete, amarrada a própria cintura com um pedaço de pano. O flagrante foi feito em um bairro de Vitória da Conquista por um leitor, que após fazer o registro com o celular, enviou ao Blog Transitar. É comum encontrar esse tipo de situação na cidade.

O Código de Trânsito Brasileiro proíbe o transporte em motos dos menores de sete anos ou que não tenham condições de se cuidar ao conseguir se segurar naturalmente ao condutor com os pés alcançando as pedaleiras.

Ainda com sua estrutura óssea e muscular em formação, uma criança pequena pode se ferir gravemente em uma eventual queda, que necessariamente não precisa ser violenta. É importante que os responsáveis tenham consciência que haverá infração (Gravíssima, R$ 191,54 + 7 pontos e suspensão da carteira) mesmo quando o transporte da criança é feito entre duas pessoas, o “sanduíche”, e com capacete infantil, que a princípio nem deveria ser disponível no mercado. O produto “vende” um mentiroso princípio de segurança. Colaborou Antônio Dias.

Fique atento ao relevo por onde vai trafegar

OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária

Imagem Ilustrativa - Serra do Marçal, em Vitória da Conquista - Panoramio

Imagem Ilustrativa – Serra do Marçal, em Vitória da Conquista – Panoramio

Se você é do tipo de motorista que acha que dirigir é sempre um ato mecânico, igual a todo momento, independente da área em que circula, é melhor mudar esse conceito, em favor da sua segurança e a de todos. Além das questões que podem ser de ordem climática ou adversas (chuva, noite, anoitecer, entardecer)e interferem na sua postura na condução, dirigir em cada local pode exigir comportamentos diferenciados pelas particularidades de relevo ou topografia da via.

Em outras palavras, as características topográficas de cada estrada podem envolver algum tipo de risco e isso é que determinará a sua postura na direção.

Para exemplificar, dirigir em montanhas, morros, ladeiras, podem aumentar o risco de acidentes nas descidas e subidas acentuadas, potencializar o perigo nas curvas e tornar as ultrapassagens ainda mais arriscadas. Mas se o relevo é plano e a estrada/rodovia com longas retas, o trajeto monótono também pode levar ao sono e induzir a altas velocidades, ampliando os riscos.

Já nas vias estreitas, de pista única, a regulagem mais baixa da velocidade é outra exigência e, neste tipo de estradas, é importante também evitar ultrapassagens.

Alguns trajetos exigem até dos motoristas mais experientes muito cuidado; agora, imaginem os condutores recém-habilitados, que ainda não vivenciaram nenhuma vez aquela realidade ou a estarão experimentando pela primeira vez?

Outros cuidados

:: LEIA MAIS »

Animais soltos nas ruas de Conquista oferecem perigo no trânsito; confira dicas de segurança

Atropelar um animal, mesmo os de pequeno porte, pode desestabilizar completamento o veículo.

Três animais pastam na Olívia Flores, em Conquista (Foto: Douglas Couto)

Três animais pastando na Olívia Flores, em Conquista (Foto: Douglas Couto)

Ver animais soltos pelas ruas de Vitória da Conquista é algo rotineiro. Apesar dos alertas sobre a responsabilidade dos proprietários, que podem responder na justiça por algum eventual incidente, e da ação constante do poder público fazendo o recolhimento, basta uma volta pela cidade e facilmente é possível encontrar equinos pastando nos canteiros ou terrenos baldios.

Atropelar um animal, mesmo os de pequeno porte como um cachorro, dependendo da velocidade pode desestabilizar completamento o veículo e trazer consequências graves. Caso você pilote uma moto, o tombo é quase certo. A situação pode se agravar com animais de maior porte, como um cavalo.

Mas você sabe o que fazer ao se deparar com um animal cruzando a rua que você está passando? O Blog Transitar preparou algumas dicas de segurança:

  1. A partir do momento em que o animal for visto, é fundamental diminuir a velocidade;

  2. Buzinar? Evite! A buzina pode assustar o animal e ele ao invés de se afastar, pode vir direto ao seu encontro. Evite aceleradas ou qualquer atitude que o assuste;

  3. A luz alta também precisa ser evitada. Baixe os faróis evitando ofuscar o animal;

  4. Estando de moto não tente dar tapas ou chutes no animal, além do risco de se desequilibrar há o perigo de levar um belo coice;

  5. Estando em automóveis, mantenha os vidros fechados.

Você pode colaborar com a captura de animais: no trecho urbano da cidade, o recolhimento é com o Setor de Posturas, acionado pelo (77) 3420-7009. Já nas rodovias da Região de Conquista, fale com a PRE, para as estradas do estado, no (77) 3421 1603 e na BR 116 contate a VIABAHIA no O800 600 0116 e PRF no (77) 3424-3529.

Cautela das mulheres contribui para trânsito mais seguro

Risco delas é quatro vezes menor de morrer nas vias. E  Feliz dia para todas as mulheres do Brasil!

Imagem: Reprodução

Imagem Ilustrativa

Especialistas indicam que as mulheres são mais atentas ao volante, menos agressivas e se arriscam menos. Por isso, o número de acidentes de trânsito que envolvem condutores do sexo feminino são menores do que os relacionados ao sexo masculino. Outra explicação é a de que os homens ainda dominam em profissões como motoristas, caminhoneiros, taxistas e motoboys, e, por isso, estão constantemente nas estradas de alta velocidade e vias de tráfego, representando a maior parte dos envolvidos em acidentes.

Quando o tema é violência no trânsito, a questão de gênero é muito clara, mas com vantagens para o público feminino.

Dados do DataSUS para 2014 confirmam o que já é uma tendência nos últimos 14 anos, a disparidade de mortes entre homens e mulheres é enorme. A cada 10 vítimas fatais no trânsito, praticamente 8 são homens e 2 são mulheres. A proporção de óbitos entre os públicos feminino e masculino praticamente não tem oscilado neste período.

Nos Estados Unidos, comportamentos de risco específicos foram analisados em 2014, com resultados que apontam que o álcool estava presente em 36% das mortes de homens e 22% das mortes de mulheres.

Ainda sobre o álcool, o relatório de 2014 do FBI mostra que, do total de detidos por dirigir embriagados, aproximadamente, 25% eram mulheres e 75% eram homens. Já o excesso de velocidade, foi identificado em 30% das mortes de homens e 20% na de mulheres. Fonte: Viver Seguro no Trânsito e OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária.

Agenda Positiva: Dirigindo com Segurança

OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária

Imagem: Divulgação

Imagem: Divulgação

São nas ações cotidianas que revelamos o nosso compromisso com a segurança no trânsito e o quanto podemos proteger todos ao nosso redor: pedestres, ciclistas, motociclistas, nossos passageiros e caronas  e, também, promovendo o autocuidado na direção.

A segurança envolve nossas práticas, nossas atitudes e comportamentos. E, no trânsito, as boas práticas não podem ser esquecidas nem um instante, sob o risco de causarmos acidentes e até mortes. Quando pensamos em boas práticas na direção, sempre pensamos no exemplo dos outros. Mas nós temos que ser a referência.

E os exemplos são vários: todo motorista deve estar atento ao uso do cinto por todos os ocupantes do veículo; ao uso da cadeirinha, à proibição do celular e de bebidas na direção. De que vale ele exigir uma postura respeitosa dos demais motoristas, se ele próprio não pratica urbanidade, ou seja, não age com civilidade, educação e cortesia no trânsito?

Falar sobre segurança parece tão óbvio, mas praticá-la é um desafio, pois somos seduzidos a arriscar. Os motivos são muitos: porque estamos com pressa, estressados, distraídos, ou até porque não tem ninguém vendo. A fiscalização das nossas práticas precisa ser feita primeiramente por nós mesmos – é importante, que exista um autopoliciamento para não agirmos de forma perigosa, achando que nada pode acontecer.

Fazer a coisa certa no trânsito é essencial a todo motorista, motociclista, ciclista e pedestre. Agindo com segurança, você protege a si mesmo, e às pessoas ao seu redor. E para isso, basta que você seja responsável, atento e compartilhe o espaço do trânsito com cidadania.

Condução segura é isso, cada um fazendo a sua parte para garantir o bem-estar de todos. Até o próximo mês com um novo tema da nossa Agenda Positiva.

Para baixar as peças gratuitamente, clique AQUI.

Cinquentinha vai parar debaixo de ônibus, condutor sai ferido

Saber se posicionar faz diferença quando o assunto é segurança no trânsito.

Foto: Tcharles Coelho/ Blog Transitar

Foto: Tcharles Coelho/ Blog Transitar

Por volta das 08h de hoje (29) o condutor de uma cinquentinha “ficou” em uma posição nada confortável: debaixo de um ônibus. O incidente ocorreu no cruzamento da Avenida Bruno Bacelar com a Rua Monte Castelo, Alto Maron, Zona Leste de Vitória da Conquista. O motociclista, que não teve a identidade revelada, foi conduzido a um hospital da cidade. Ele apresentava ferimentos nas pernas.

Segundo testemunhas, o condutor da cinquentinha quis ultrapassar o coletivo na área do cruzamento, ele teria se posicionado no “ponto cego” o que impediu, dizem os relatos, que o motorista do ônibus o percebesse durante uma manobra de conversão.

Foto: Tcharles Coelho/ Blog Transitar

Foto: Tcharles Coelho/ Blog Transitar

Dicas de segurança: Nos cruzamentos não se ultrapassa, é preciso paciência pelo momento oportuno; Ponto cego é uma posição lateral ou traseira na qual o condutor da frente não visualiza, através dos retrovisores, os veículos que o segue, sendo preciso o devido cuidado dos condutores que vem de trás para sempre estarem em posição favorável de visualização.

A ocorrência foi registrada pela Polícia Militar, com suporte dos agentes de trânsito do Simtrans.

‘Conquista.com’ destaca mobilidade urbana e comportamento seguro no trânsito; assista

Transporte coletivo, fiscalização e infrações de trânsito, estacionamento rotativo e animais utilizados em carroças estão entre os temas.

Reportagem acompanha abordagem de agentes de trânsito (Imagem: Reprodução - YouTube).

Reportagem acompanha abordagem de agentes de trânsito a condutores após infração (Imagem: Reprodução – YouTube).

A edição do programa Conquista.com* deste sábado (20), falou de um assunto que preocupa a maioria das grandes cidades brasileiras: mobilidade urbana. Ruas estreitas e mal pavimentadas, desrespeito generalizado às leis de trânsito, transporte público deficiente. Esses são alguns dos fatores que contribuem para deixar as nossas cidades ainda mais complicadas. Assista a matéria:

O uso indiscriminado de carros por muitos brasileiros, que usam o veículo muito mais como objeto de ostentação do poder econômico, do que como objeto de utilidade, além de ser uma das principais causas de engarrafamentos cria também um outro problema, a ausência de vagas para estacionar principalmente nas áreas centrais das cidades. Assista a matéria:

*O Conquista.com é transmitido de Vitória da Conquista para todo o interior da Bahia pela TV Aratu, todos os sábados das 8h às 8h30. A apresentação é do jornalista Robson do Val.

Baliza: confira as dicas para fazer essa manobra, sem estresse

Mesmo depois de conquistar a Carteira Nacional de Habilitação, tem muita gente que desiste de tentar executar o estacionamento entre veículos em fila.

Imagem: Reprodução

Imagem: Reprodução

Pode parecer simples, mas para muitos não é. A baliza é uma das manobras que mais exige habilidade dos condutores. Durante as aulas nos CFCs – Centros de Formação de Condutores, ela chega a ser um terror para os iniciantes; sendo uma das principais responsáveis por reprovações ou perdas de pontos na hora das provas de direção. Mesmo depois de conquistar a Carteira Nacional de Habilitação, tem muita gente que desiste de tentar executar essa manobra, fugindo de situações nas quais têm que estacionar o carro em vagas nas ruas, entre dois veículos.

Para lidar bem com essa situação, lembre-se sempre que a baliza é uma manobra que requer tempo. Não se desespere na hora de executá-la porque existem carros na rua, esperando você entrar. Essa manobra não pode e não deve ser feita em alta velocidade, pois é preciso checar o espaço, olhar os retrovisores e seguir alguns passos para que tudo saia bem.

Para fazer a baliza, sem estresse, siga essas orientações:

  1. Pensou em estacionar, acione a seta, para sinalizar aos outros que você vai entrar numa vaga. O mesmo vale se você estiver saindo da vaga. Sinalize, sempre!

  2. Coloque o seu carro em paralelo ao carro à frente da vaga desejada.

  3. A traseira do seu carro deve estar no mesmo alinhamento da do carro estacionado.

  4. Coloque o carro na ré.

  5. Gire o volante para o lado que você vai entrar. E comece a dar a ré, com tranquilidade. Não encoste no meio fio. Para quem sempre se confunde com as voltas do volante, existe um macete bem fácil. Num carro com direção hidráulica, faz-se uma volta e meia no volante e, no sem direção hidráulica, duas voltas.

  6. Olhe para o retrovisor, quando você conseguir enxergar a metade do carro de trás no espelho é hora de começar a inverter o volante. Gire o volante para o lado contrário para se posicionar-se dentro da vaga e entre os dois carros.

  7. Agora, coloque a primeira marcha e alinhe o volante. Ajuste o carro na vaga e pronto. Está concluída a baliza.

É claro que em algumas áreas como as de grande circulação, a atenção precisa ser redobrada e a manobra não deve ser demasiadamente demorada para evitar parar o trânsito por muito tempo – aqui, vale o bom-senso mais uma vez. Se você está ainda inseguro para executar essa manobra, procure espaços mais calmos, até se sentir treinado.

O outro lado – Agora, se você condutor está diante de alguém fazendo baliza, procure não fazer pressão, pois só atrapalha; e pode fazer com que o outro motorista demore ainda mais para fazer a manobra. Compartilhar o trânsito exige paciência com os demais motoristas, é sempre bom lembrar. Uma dose de urbanidade contribui para que a paz no trânsito seja. As informações são do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária.

Melhor obedecer a sinalização de trânsito, concorda?

Conduzir é uma atividade de risco e a obediência aos sinais colabora com a segurança.

Blog Transitar

Enquanto carreta passa, moto e carro esperam vez de atravessar cruzamento do Anel Viário de Vitória da Conquista.

Falta em muita gente a consciência de observar e consequentemente obedecer os sinais de trânsito. Diversos incidentes viários acontecem a todo momento, justamente por alguém ter desprezado uma placa, linhas divisórios ou mesmo o semáforo.

Na opinião do funcionário público Clayton Coelho, 31, recém habilitado, a sinalização de trânsito funciona como uma maneira de direcionar as atitudes dos condutores, “é necessário perceber que os limites estabelecidos para o direito das pessoas, é uma forma de beneficiar o cidadão, toda a coletividade” argumenta ele, que reflete com preocupação sobre as atitudes que observa nas ruas: “De uma forma geral, o brasileiro trata os sinais de trânsito sem a devida importância, a pessoa quer fazer algo e simplesmente ignora as placas”.

“A questão da sinalização tem inicialmente a função de oferecer segurança e organização”. A afirmação é do psicopedagogo, instrutor e agente de trânsito César Damasceno, estudioso na área de comportamento e segurança no trânsito, que acredita que grande parte das pessoas às vezes não obedecem os sinais por falta de uma internalização desse real significado de cidadania, “seria a disciplina dos direitos para que um não invada o espaço, a vez do outro” argumenta.

Damasceno destaca os perigos de se estar dirigindo/ pilotando um veículo na rua, “conduzir o carro ou a moto é uma atividade de risco e a obediência aos sinais proporciona segurança para as pessoas”. Pensar diferente, diz ele, configura uma falsa percepção que as regras de trânsito são um tipo de  restrição de liberdade que atrapalharia as atividades do dia a dia, “é a consciência sobre segurança que deve vir em primeiro lugar” finaliza.

Transalvador realiza operação de conscientização na volta às aulas

Ação conscientizará sobre cuidados no transporte dos filhos e contratação do transporte escolar. 

Imagem: Agecom

Imagem: Agecom

Com o objetivo de inibir ações que possam congestionar o tráfego no entorno das escolas, a Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador) realiza de segunda-feira (15) ao dia 26 a Operação Volta às Aulas 2016. A ação também vai conscientizar os pais e condutores de veículos sobre algumas normas de segurança.

A operação será realizada no período de grande fluxo de veículos, que vai das 11h às 14hs. A intervenção será feita nas proximidades dos colégios Sartre COC, Girassol, Integral, Salesiano, Gurilândia, Maristas, Dom Bosco, Anchieta, Antônio Vieira e Módulo.

A equipe será composta por dez educadores para trânsito da Transalvador, que abordarão os pais para a entrega de uma cartilha contendo recomendações de segurança, orientação da forma correta de realizar o embarque e desembarque dos filhos e os cuidados ao contratar o transporte escolar. Além disso, estarão presentes os agentes da Guarda Municipal e técnicos da Semob que, ficarão responsáveis pela fiscalização, tanto para inibir a atuação de veículos escolares clandestinos quanto para garantir uma maior fluidez do trânsito. Fonte: Metro 1.

manual fiscalizacao transito

alto escola transito rapido

twitter
facebook

ultimas noticias
fevereiro 2017
D S T Q Q S S
« jan    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728  
WebtivaHOSTING | webtiva.com . Webdesign da Bahia