WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ultimas noticias
ultimas noticias

link conquista

:: ‘Rodoviários’

Nota de esclarecimento da Viação Vitória

Blog Transitar

Imagem: Arquivo

COM RESPONSABILIDADE, PREOCUPAÇÃO E ATENDIMENTO AOS NOSSOS USUÁRIO E À POPULAÇÃO DE MODO GERAL, QUE VIMOS A PÚBLICO NOS MANIFESTAR SOBRE OS DESDOBRAMENTOS QUE ESTÃO ACONTECENDO DENTRO DO SINDICATOS DOS RODOVIÁRIOS EM RELAÇÃO AO ESTADO DE GREVE EM QUE ESTÁ VIVENDO A POPULAÇÃO CONQUISTENSE.
EM VIRTUDE DE NOSSA RESPONSABILIDADE E BOA VONTADE EM ATENDER OS PLEITOS DO SINDICATO AO APRESENTAR UMA CONTRA PROPOSTA, A GREVE DEFLAGRADA PELO SINDICATO, ESTÁ ATINGINDO APENAS UMA DAS EMPRESAS DE ÔNIBUS.

NOSSA MANIFESTAÇÃO E PREOCUPAÇÃO É QUE, EMBORA AS RODADAS DE NEGOCIAÇÕES COMECEM A PARTIR DO DIA 1º DE MAIO, DATA DA CONVENÇÃO, E JÁ TENDO UMA REUNIÃO MARCADA ENTRE O SINDICATO E A VIAÇÃO VITÓRIA PARA A PRÓXIMA QUARTA FEIRA, DIA 03 DE MAIO, O SINDICATO ESTÁ NOS PRESSIONANDO PARA A ACEITAÇÃO DE SEUS PLEITO COM AMEAÇA DE GREVE, NÃO RESPEITANDO PORTANTO, AS RODADAS DE NEGOCIAÇÕES DE PRAXE.

:: LEIA MAIS »

Vitória: “Ficaremos paralisados até o último funcionário receber seu salário”, diz Álvaro Souza

Apenas 30% da frota da empresa circula, em conformidade com a lei. Categoria cobra salários atrasados e férias.

Imagem Ilustrativa

Imagem Ilustrativa

Depois de ter sido ludibriado pela direção da Viação Vitória que prometeu, verbalmente, pagar os salários atrasados dos funcionários, o Sindicato dos Rodoviários de Conquista resolveu agir e deflagrar greve.

O movimento ocorre por tempo indeterminado, a partir das primeiras horas desta sexta-feira, 17. Apenas 24 dos 80 ônibus circulam no itinerário no qual a companhia atua.

O presidente do sindicato, Álvaro Souza, confirmou o que já se sabia: “a empresa não honrou o compromisso do pagamento. O contrato não foi honrado. Os salários do mês de janeiro não foram pagos, além das férias de alguns funcionários da empresa”, listou. Apenas 30% da frota está circulando. Na última terça-feira, 14, sem cumprir o prazo anterior de 72 horas – concedido pelo sindicato – para pagamento dos salários e outras atribuições legais, a Viação Vitória conseguiu mais um tempo e evitou a greve por tempo indeterminado dos rodoviários, prevista para aquela data.

Ainda assim, insatisfeitos, alguns rodoviários chegaram a parar por alguns minutos no início da manhã. “Vamos ficar paralisados até que o último trabalhador receba o seu salário”, afirmou Souza. A empresa prometeu regularizar a situação até às 20 horas.

O pagamento dos salários, que deveria ter sido feito dia 5, e do depósito do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), além das horas extras e vale-refeição resultaram na situação atual, com motoristas e cobradores da Viação Vitória cruzando os braços nesta sexta-feira. “Não é somente o pagamento, mas a falta do repouso-alimentação, dos meses de outubro e novembro, e algumas horas extras do mês de outubro que não vieram nos contracheques dos funcionários”, enumerou. “O FGTS vem descontado no contracheque do pessoal, mas a empresa não repassa”.sustentou, nesta semana, o diretor de Comunicação do SINTRAVC [Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Transporte Rodoviário, Passageiros, Cargas, Fretamento, Turismo e Pessoal de Apoio de Vitória da Conquista], Jonatas Cardoso Vieira.

A empresa alega que as dificuldades em honrar os compromissos se deve, em parte, a perca da linha Alto Maron – retomada há 15 dias. O reforço de caixa também veio com o aumento da tarifa, que passou de R$2,80 para R$3,30. Ainda assim a empresa não consegue se equilibrar financeiramente.“Não entendemos o que acontece com a Viação Vitória. O usuário paga à vista, a linha do Alto Maron, que é uma das melhores, voltou pra eles, então queremos uma resposta”, continuou o sindicalista. O prazo de 72 horas expirou e a previsão é a de que os rodoviários paralisem as atividades a partir das 4 e meia dessa terça-feira. Fonte: Blog do Celino Souza.

Conquista: Apenas 30% dos ônibus da Vitória continuam circulando

Cidade Verde assumi provisoriamente algumas linhas.

Imagem Ilustrativa - Blog do Rodrigo Ferraz

Imagem Ilustrativa – Blog do Rodrigo Ferraz

Na manhã de hoje (12) os rodoviários da Viação Vitória, juntamente com o sindicato da categoria – o Sintravc, se reuniram com a direção da companhia, que é uma das operadoras do transporte coletivo em Vitória da Conquista. Segundo o sindicato, a empresa teria se comprometido a regularizar o atraso salarial até o meio dia. Sem o cumprimento do acordo por parte da companhia, dizem os sindicalistas, a categoria cruzou os braços logo após o término do prazo.

A partir das 17:30h, 30% dos coletivos da Vitória passaram a circular. Segundo o diretor de comunicação do sindicato dos rodoviários, Valdení Evangelista, a situação pode continuar até a próxima terça-feira (16), que é o novo prazo pedido pela empresa para se regularizar.

Os ônibus da outra operadora do transporte em Conquista, a Cidade Verde, circulam normalmente e segundo a Prefeitura, a empresa já assumi provisoriamente algumas linhas.

Rodoviários da Viação Vitória podem paralisar amanhã, sexta (12)

Press Release

Imagem Ilustrativa

Imagem Ilustrativa

O Sindicato dos Rodoviários de Vitória da Conquista e Região informa toda a população conquistense que poderá ocorrer uma paralisação dos funcionários da Viação Vitória nesta sexta-feira, devido ao atraso no pagamento do salário referente ao mês de janeiro. A paralisação ocorrerá logo nas primeiras horas desta sexta-feira (12), caso o pagamento não seja efetuado até a meia noite de hoje.

Desde a última semana a diretoria do Sindicato tem pressionado a empresa para que fossem pagos os salários de seus funcionários, mas até o momento, nenhum funcionário recebeu seu salário do mês.

Conquista: Cidade Verde e rodoviários discutem crise gerada por intervalo na jornada de trabalho

Para sindicato, Cidade Verde é desumana com funcionários. Já a empresa, diz que intervalos solicitados por motoristas e cobradores é “impraticável”.

Blog Transitar (3)

Imagem Ilustrativa

Os rodoviários da Viação Cidade Verde, concessionária do transporte coletivo urbano de Vitória da Conquista, estão insatisfeitos com a carga horária da companhia que disponibiliza escalas com intervalos que vão de 1 a 2 horas durante a jornada de trabalho. De acordo com o sindicato da categoria, seria possível fracionar os intervalos em 15 ou 20 minutos, o que não penalizaria os trabalhadores. Por sua vez a empresa responde que o fracionamento defendido pelos sindicalistas é impraticável para operação do sistema. Cerca de 170 trabalhadores estariam dispostos a abandonarem seus empregos.

Em recente entrevista à Rádio Clube FM, o presidente do Sintravc – Sindicato dos Rodoviários de Vitória da Conquista e Região, Álvaro Souza, destacou que motoristas e cobradores da Cidade Verde passam por situação difícil, “a companhia colocou uma carga que o trabalhador não está suportando” disse, relatando que o problema não se repete com a outra operadora, a Viação Vitória.

“Infelizmente o Sintravc insiste em querer desconstruir a imagem da empresa e tenta de alguma maneira desestimular nossos colaboradores” respondeu o diretor da Cidade Verde, Sergio Hubner, também em entrevista à Rádio Clube. Ele explicou que  o problema do intervalo não começa com a Cidade Verde: Há uma ação civil pública contra as operadoras do sistema de transporte de Vitória da Conquista, antes da chegada da companhia. A empresa operava há dois meses na cidade, quando participou enquanto ouvinte de uma audiência na Justiça do Trabalho que discutia o intervalo. Era solicitado na ocasião que cobradores e motoristas tivessem um intervalo conforme o Art. 71 da CLT, que diz que os trabalhadores que atuam acima de 6 horas tem direito de um intervalo com no mínimo 1 e no máximo 2 horas.

:: LEIA MAIS »

Conquista: Intrajornada dos rodoviários terá parecer da Justiça em dezembro

Press Release/ Sintravc

Imagem: Reprodução

Imagem: Reprodução

Durante reunião em Salvador, na última terça-feira, 24, para decidir a situação do fracionamento de intervalo intrajornada dos funcionários da Cidade Verde, houve algumas exigências das partes envolvidas:

A prefeitura de Vitória da Conquista solicitou que os intervalos não fossem no terminal de ônibus para evitar tumultos. A Federação dos rodoviários, ressaltou que a saúde do trabalhador seja levada em consideração. Enquanto as Empresas Cidade Verde e Viação Vitória, destacaram sobre o fracionamento não gerar despesas, além de adequação do horário das escalas.

O Sindicato dos Rodoviários de Vitória da Conquista e Região – Sintravc, apresentou uma escala favorecendo os pontos questionados, possibilitando as paradas nos bairros, para evitar aglomeração no terminal da Avenida Lauro de Freitas. Resguardando as empresas no que diz respeito a problemas trabalhistas, pois no momento do intervalo os funcionários não ficaram responsáveis pelos ônibus.

Sendo assim, levando em consideração as abordagens apresentadas, os desembargadores do Tribunal Regional do Trabalho darão o parecer no próximo dia 10 de dezembro.

Em Salvador, Sintravc e Vitória fecham acordo; negociações com a Cidade Verde continuam

Press Release

Imagem: Arquivo

Imagem: Arquivo

O Sindicato dos Rodoviários de Vitória da Conquista e Região, esclarece que a reunião desta terça (17), foi favorável à categoria, mesmo não estabelecendo uma decisão final. A Viação Vitória já assinou o acordo atendendo as reivindicações da categoria.

A Prefeitura de Vitoria da Conquista e a empresa Viação Vitória foram notificadas a comparecer na próxima reunião de conciliação, marcada para terça-feira, 24, às 14 horas no Tribunal Regional do Trabalho em Salvador, para explicar sobre o fracionamento do intervalo. O Sintravc é representado nas reuniões pelo presidente, diretores além do nosso setor jurídico.

Desse modo, aguardaremos o resultado do próximo encontro para reunir os rodoviários e comunicar os esclarecimentos necessários.

Em nota, Cidade Verde condena paralisações dos rodoviários e faz esclarecimentos sobre a crise das infrajornadas

Blog do Rodrigo Ferraz

Imagem Ilustrativa

Imagem Ilustrativa

Após uma série de paralisações dos trabalhadores que operam nos ônibus da Cidade Verde, a empresa emitiu uma nota oficial condenando as atitudes do sindicato dos rodoviários e esclarecendo os pontos questionados pela categoria.

Leia o comunicado na íntegra:

“A Viação Cidade Verde vem a público esclarecer o real motivo da paralisação dos ônibus da sua frota. A empresa de transporte coletivo sempre prezou pela legalidade da sua atuação em Vitória da Conquista e por este motivo se exime de quaisquer transtornos que esteja acontecendo com a população conquistense.

O transporte coletivo é tratado pela lei como um direito social, portanto o transporte público é uma atividade muito séria. O que aconteceu nos últimos dois dias foi um desrespeito à população, a empresa Cidade Verde e aos poderes públicos, que nem sequer foram informados pelo Sindicato, sobre a paralisação que ocorreria na última terça-feira, 10/11 e 12/11. Por lei, quando há intenção de uma paralisação ou greve, todos os envolvidos (empresa, poderes públicos e população) devem ser informados com 72 horas de antecedência, visando amenizar os transtornos que serão causados a todos.

:: LEIA MAIS »

Apenas 40% da frota da Cidade Verde circula em Conquista hoje (sexta-feira)

População sofre com redução dos coletivos; sindicato responsabiliza empresa.

Imagem: Sintravc

Imagem: Sintravc

Ontem, quinta-feira (12) o Sintravc – Sindicato dos Rodoviários de Conquista e Região foi notificado pela Justiça sobre a obrigatoriedade da manutenção de 70% da frota da Cidade Verde nos horários de pico durante as paralisações, que seguem desde terça-feira (10) devido à crise gerada pelas discussões das infrajoradas.

Os rodoviários, ainda no final da tarde de ontem através de nota à imprensa, divulgaram  horários e frota para hoje, sexta-feira (13), de acordo com o comunicado o horário de pico do meio dia não seria contemplado com a disponibilidade de 70% dos coletivos.

O Blog Transitar questionou dos rodoviários se o Sintravc estaria descumprindo uma ordem judicial. “Não fomos nós” afirma o diretor de comunicação Valdeni Evangelista, “foi a própria Cidade Verde quem disponibilizou essa escala, causando ainda mais prejuízos aos motoristas e cobradores e à própria comunidade” completa o sindicalista.

Enquanto as discussões não avançam, Vitória da Conquista segue até às 17h com apenas 40% da frota da concessionária circulando na cidade, 70% das 17h às 20h e a partir daí 40% até 00h. “Essas paralisações vão continuar até que a empresa Viação Cidade Verde se coloque disponível para negociar com a categoria sobre o fracionamento do intervalo intrajornada dos seus funcionários. Na próxima terça-feira, 17, acontecerá audiência de conciliação em Salvador” afirma o Sintravc.

Por outro lado a Viação Vitória se comprometeu, de acordo com o Sintravc, a dar uma posição ao Sindicato até hoje sobre firmar o acordo que define o fracionamento ideal para os seus trabalhadores. Caso a empresa dificulte as negociações, também fará parte das paralisações.

Urgente: Rodoviários da Cidade Verde vão paralisar das 17h às 20h de hoje, quarta feira

Durante paralisações apenas 30% dos coletivos da empresa continuam circulando em Vitória da Conquista.

Imagem Ilustrativa

Imagem Ilustrativa – Arquivo

Na manhã de hoje, quarta-feira (11), o Sindicato dos Rodoviários de Vitória da Conquista e Região – Sintravc, se reuniu com o Secretário de Mobilidade Urbana, Luiz Alberto Sellman, afim de resolver o impasse entre a Cidade Verde e seus funcionários. Na oportunidade a empresa não teria enviado representantes, segundo novo comunicado dos sindicalistas à imprensa.

Sendo assim, de acordo com a nota, as paralisações vão continuar pois não houve avanços nas negociações. Hoje das 17h às 20h e amanhã além deste mesmo horário, também durante o começo da manhã, das 5h às 8h.

Entenda os motivos: A Empresa Cidade Verde não tem sido complacente no que diz respeito ao intervalo de descanso de motorista e cobradores, chamada de intrajornada de trabalho, além de dificultar o fracionamento de horas, afirma o sindicato. A categoria reivindica o intervalo com fracionamento decidido entre Empresa e funcionários. Porém, a empresa é contra esse fracionamento. Desse modo, impossibilitaria o trabalhador a realizar outras atividades e alteraria suas rotinas pessoais.

manual fiscalizacao transito



ultimas noticias
outubro 2017
D S T Q Q S S
« set    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  
WebtivaHOSTING | webtiva.com . Webdesign da Bahia