WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ultimas noticias
ultimas noticias

link conquista

:: ‘Trânsito’

Conheça 8 benefícios do rodízio dos pneus

Compensar desgaste dos componentes, melhorar a estabilidade em curvas e frenagens entre outros; Confira.

Imagem: Divulgação

Imagem: Divulgação

O rodízio dos pneus é uma prática conhecida para prolongar a vida útil dos componentes e pode ajudar na economia de combustível, mas existem outros benefícios para quem realiza o rodízio. Confira abaixo oito pontos positivos divulgados pela ANIP (Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos):

1- O rodízio é realizado para compensar a diferença de desgaste dos pneus e ajuda a compensar em parte os desgastes irregulares que ocorreram por desalinhamentos das rodas ou impactos aumentando a durabilidade e eficiência.

2- Melhora a estabilidade do carro, principalmente em curvas e frenagens.

3- A indicação é que o rodízio seja feito em todos os pneus, seguindo as indicações do fabricante do veículo. Caso você não tenha essas informações, o ideal é fazer a troca a cada 10 mil quilômetros para pneus radiais.

4- Para veículos 4×4 o ideal é fazer o rodízio em “X” dos quatros pneus (caso não sejam unidirecionais).

5- No caso dos pneus assimétricos, eles devem ser movimentados de modo que o rodízio deixe sempre o lado externo do pneu montado na parte externa, ou seja, o pneu não pode ser invertido no aro. Para os pneus unidirecionais, o ideal é movimentar os pneus no mesmo lado do veículo, já que o sentido do giro não pode ser invertido.

6- Para veículos com medidas diferentes nos dois eixos, o rodízio é feito trocando-se os pneus do meu eixo entre si, ou seja, do lado esquerdo para o lado direito e vice-versa

7- Caso as rodas estejam mal alinhadas, prejudicadas por regulagem incorrenta dos ângulos de convergência, cáster e câmber, um pouco tempo os pneus estarão com um lado da banda de rodagem mais desgastado do que o outro. O alinhamento e o rodízio podem compensar estes desgastes irregulares caso não tenham progredido demais.

8 – Caso você rode muito tempo com a calibragem errada dos pneus, o desgaste também será irregular, com pouca pressão, ele consumirá rapidamente a borda dos pneus, enquanto se a pressão for demais o meio da banda de rodagem desgastará primeiro. Por isso que o ideal é verificar frequentemente a calibragem dos pneus, pelo menos uma vez por semana, já que apenas o rodízio não compensará os desgastes excessivos causadas pela pressão incorreta dos pneus. Fonte: Motorpress.

A “POLUIÇÃO AUTOMOTIVA” e a “VIOLÊNCIA SOCIAL” (você sabe a relação?)…

Por ACésarVeiga*

Foto: iStock by Getty Images

Foto: iStock by Getty Images

Este tema intrincado é tratado por muitos, como aquela “canção infantil” relacionada ao Papai Noel…

…e isto norteia a sociedade a um lugar cada vez mais distante do “bem estar” social urbano.

(e tudo isso atuado no alto de uma extensa “corda bamba”)

Todos deveriam saber que a poluição planetária tem na mobilidade urbana “um” dos seus principais alicerces, “manchando” desta maneira o cotidiano com tom particularmente virulento e desafiador quando não é encarado responsavelmente.

(o desinteresse tocante ao assunto é conhecido como o “veneno dos envenenadores”)

Dizem que a sobrevivência da nossa espécie depende das escolhas de uma única geração…

…mas espero que não sejamos a decisiva, apesar de atuarmos no individualismo e desconsiderar que igualmente somos a maior ameaça ao futuro de nós mesmos.

(semelhantes à família cujos componentes passam tanto tempo juntos, que esquecem da profundidade do “elo” que os une)

A Ciência e seus estudos comprovam que pelos escapamentos automotivos ocorre o “escapulir” de um  número imenso de substância que no “acanhado tempo” alcançam concreta altitude na atmosfera.

:: LEIA MAIS »

Conquista: Três feridos após colisão em local sem placas no Morada dos Pássaros

Sem sinalização, de quem é a preferência?

Fotos: João Cássio

Fotos: João Cássio

Uma colisão deixou três feridos na tarde desta quinta-feira (16) no Bairro Morada dos Pássaros, Zona Sul de Vitória da Conquista.

No cruzamento sem sinalização, um dos condutores não se atentou às Regras de Circulação do Código de Trânsito e avançou. O violento incidente fez com que um dos carros envolvidos rodopiasse e todos os seus ocupantes, sem cintos de segurança, saíram feridos e receberam atendimento do Samu 192.

João Cássio (2)

Os três feridos não utilizavam cintos de segurança.

Ao se aproximar de qualquer cruzamento, por segurança, todo condutor deve diminuir a velocidade se precavendo contra as possíveis adversidades. E em tempo, onde não há placas a preferência pertence ao veículo que circula à sua direita. A ocorrência foi registada pela Polícia Militar com suporte de agentes de trânsito do Simtrans.

Dúvidas com a preferência nos locais sem sinalização? Clique AQUI e saiba mais.

ENTREVISTA – Inspetor Ramon Fernandes, da PRF, fala sobre Operação Carnaval

Trecho de Vitória da Conquista será equipado com radares portáteis, etilômetros e equipes extras.

Inspetor detalha ações da PRF em Vitória da Conquista (Foto: Celino Souza Agência Bahia On Line)

Inspetor detalha ações da PRF em Conquista (Foto: Celino Souza Agência Bahia On Line)

Em Vitória da Conquista, a 509 km de Salvador, os trabalhos ocorrerão ao longo da BR-116, no trecho compreendido entre o município de Manoel Vitorino, sudoeste do estado, até a divisa da Bahia com Minas Gerais. A ordem de serviço já foi expedida pela Coordenação Nacional de Operações. Em entrevista ao Blog Ibahia, o inspetor Ramon Fernandes, detalhou este evento e destacou outras ações, assim como as distinções outorgadas pela Superintendência do órgão à Delegacia 10/08 da PRF.

“Estamos equipando o trecho com radares portáteis, etilômetros, equipes extras e esperamos fazer um bom Carnaval”, pontuou o inspetor, destacando que o serviço ao longo do trecho é rotineiro, independentemente das operações sazonais.

“Conquista é uma entrada do Sudeste do País e, em nosso caso, Sudeste e Nordeste são as principais rotas para o tráfico e temos a felicidade de interromper essas viagens que tanto lesariam o seu destino”, observou.

A implantação de radares fixos em parte do trecho, em dezembro do ano passado, também contribuiu no reforço da segurança na rodovia. “Temos visto diminuir bastante os acidentes por excesso de velocidade. Somente em nosso trecho tivemos, em um mês, mais de 7 mil imagens capturadas”.

Por conta desse trabalho intenso, a Delegacia 10/08 recebe distinções da Superintendência da PRF, como a contemplação por redução de acidentes, redução da letalidade, pelo serviço de combate ao crime e, notadamente, pelo combate ao tráfico de drogas, recuperação de veículos roubados e mandados de prisão executados.

As campanhas institucionais sazonais, também com o engajamento da PRF, além de contribuir em prol da preservação da vida, aproximam ainda mais o órgão da comunidade onde ele está inserido e os que trafegam, de passagem, pelas estradas da região.

Uma delas é a Rodovida, cuja finalidade é diminuir as mortes no trânsito. Ela é proveniente de uma recomendação da ONU, sigla para Organizações das Nações Unidas. “A ONU lançou a década mundial de redução de acidentes, que vai de 2010 a 2020 e temos como missão reduzir em 50% o número de acidentes”.

A Operação Rodovida contempla Natal, Réveillon e Carnaval. A primeira etapa ocorreu de 16 de dezembro a 31 de janeiro e a segunda começa a partir do dia 17 deste mês, que compreende o Carnaval, até 5 de março. “Além disso, temos operações de rotina, como “Divino”, “Festival de Inverno”, “São João”, “Semana Nacional de Trânsito” (de 18 a 25 de setembro); “Independência” e “Proclamação da República”.

 “Pra gente é uma honra estar dentro de uma gestão regional, que contempla toda a Bahia e que vem se destacando. Dentro dessa gestão de destaque, Conquista se sobressai graças aos excelentes serviços dos seus policiais”, concluiu.

Conquista: Coronel Esmeraldino deixa o trânsito

Motivação da mudança não foi divulgada pelo Governo.

José Antonio Vieira e Esmeraldino Correia. Um é oficialmente o responsável por transporte e trânsito, mas o outro é quem atua, de fato, nas duas áreas.

José Antônio (a esquerda) assume trânsito e transporte no lugar do Coronel Esmeraldino.

Há pouco mais de um mês, o Coronel Esmeraldino Correia assumira além da Secretaria de Serviços Públicos, o trânsito e o transporte do Município de Vitória da Conquista – Simtrans, apesar dos setores estarem ligados a outra secretaria, a de Mobilidade Urbana.

Nesta sexta (9), a administração “devolveu” o trânsito e transporte à SEMOB, que tem como secretário o engenheiro José Antonio Jesus Vieira.

A motivação da mudança não foi divulgada pelo Governo. Mais informações a qualquer momento.

O papel da saúde pública para zerar as mortes no trânsito

Brasil registra 23,4 mortes a cada 100 mil habitantes. Em média, cada acidente tem um custo de R$ 72 mil para o país.

Foto: Mariana Gil/ WRI Brasil Cidades Sustentáveis

Foto: Mariana Gil/ WRI Brasil Cidades Sustentáveis

Existem lugares no mundo em que nenhuma morte relacionada a acidentes de trânsito é registrada em um ano inteiro. Em que notícias sobre fatalidades nas estradas quase não chocam mais. No Brasil, hoje, noticiar zero mortes no trânsito surpreenderia mais do que o contrário. Isso é resultado da irresponsabilidade ao volante, da falta de planejamento urbano e viário, de falhas nas leis de trânsito, entre outros motivos. O sistema viário atual influencia diretamente na saúde da população e apenas novas políticas públicas podem mudar esse cenário.

Com a ideia central de que “nenhuma morte é aceitável”, a Visão Zero é uma iniciativa concebida na Suécia em 1994 e transformada em lei três anos depois no país. Ela surgiu do entendimento de que apenas reduzir as mortes no trânsito não é suficiente. O objetivo e os esforços da Suécia são para chegar a zero fatalidades nas ruas e estradas. Conforme seus princípios, a mobilidade deve estar incluída no planejamento de saúde pública.

A política também salienta a responsabilidade do desenho viário nos acidentes e não apenas a do motorista. “Em qualquer situação uma pessoa pode falhar – o sistema viário não deveria”, diz um dos princípios da Visão Zero. O berço da iniciativa registra hoje 2,8 mortes a cada 100 mil habitantes. Graças ao sucesso do programa, foram abertos escritórios em mais de 60 países e a ideia gera inúmeras redes de trabalho.

Uma delas, a Vision Zero Network, dos Estados Unidos, realizou o estudo “O papel central da saúde pública na Visão Zero“, que analisa como três cidades – São Francisco, Nova York e Chicago – utilizam ferramentas de saúde pública para avançar seus esforços para erradicar as mortes no trânsito. Os três implementaram ações que podem ser replicadas no mundo todo.

:: LEIA MAIS »

“Nós do Trânsito” aborda uma atitude que é capaz de tirar muitos do sério: trafegar lentamente pela faixa da esquerda

Portal do Trânsito

Imagem: Reprodução

Imagem: Reprodução

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) quando uma pista de rolamento comportar várias faixas de circulação no mesmo sentido, são as da direita destinadas ao deslocamento dos veículos mais lentos e de maior porte, quando não houver faixa especial a eles destinada, e as da esquerda, destinadas à ultrapassagem e ao deslocamento dos veículos de maior velocidade.

A lei é muito clara e mais do que irritar os outros condutores, quem trafega pela faixa da esquerda, bloqueando a ultrapassagem, cria uma situação de risco potencial para todos.

Esse foi o tema do trigésimo primeiro programa “NÓS DO TRÂNSITO”, que é um bate-papo descontraído sobre um assunto muito sério. O Doutor em História Rodrigo Santos conversa com o Especialista em Trânsito Celso Mariano em um videocast que se propõe analisar, discutir, opinar e contribuir para desatar os nós do trânsito. Assista:

Agenda Positiva – Pessoas Vulneráveis

OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária

Imagem: Reprodução

Imagem: Reprodução

O trânsito é um espaço democrático no qual compartilhamos as vias. Por isso, nosso grau de responsabilidade em relação à integridade de outras pessoas deve ser sempre ressaltado. Nosso compromisso com o bem-estar de outros envolve, em especial, as pessoas vulneráveis, ou seja, idosos, crianças, portadores de deficiência e pessoas com mobilidade reduzida.

Devemos não esquecer nunca que em algum momento do dia somos pedestres. E que, se não temos dificuldade para nos locomover, há quem tenha. Também por isso, a gentileza, o respeito, a paciência, são fundamentais.

O direito de ir e vir é assegurado na Constituição a todos e não apenas às pessoas sem problemas de mobilidade e que estão dentro de um veículo. Apesar disso, o segmento dos vulneráveis, acaba sendo muitas vezes negligenciado em nome da pressa, do compromisso urgente, do horário a cumprir de quem está conduzindo um veículo, ou mesmo parando em algum estabelecimento comercial e estacionando em vagas reservadas a idosos ou a portadores de deficiência, por exemplo.

Devemos, quando estamos no trânsito, dedicar o máximo respeito a esse segmento. É preciso respeitar esses usuários das vias e compreender suas limitações de mobilidade. O respeito se dá, por exemplo, não estacionando em vagas preferenciais e exercendo a paciência com os vulneráveis,  não ameaçando ou buzinando agressivamente para nenhum usuário, especialmente se este possuir alguma necessidade especial.

Se estiver ao volante, ofereça sempre passagem e aguarde que eles terminem a travessia com calma. Lembre-se que, com a idade, as pessoas perdem parcela da capacidade auditiva e, além disso, se movimentam com mais lentidão. No caso de crianças, elas, especialmente no período de férias escolares elas costumar andar de bicicleta, de skate. Portanto, esteja atento, mas não buzine com agressividade.

Baixe gratuitamente as peças publicitárias clicando AQUI.

Superposição na administração municipal: dois secretários acumulam setor de transporte e trânsito

Prefeito nomeou um secretário para cuidar do trânsito e do transporte, mas delegou, informalmente, ao secretário de Serviços Públicos o papel de executar a gestão prática da Mobilidade Urbana.

José Antonio Vieira e Esmeraldino Correia. Um é oficialmente o responsável por transporte e trânsito, mas o outro é quem atua, de fato, nas duas áreas.

José Antonio Vieira e Esmeraldino Correia. Um é oficialmente o responsável por transporte e trânsito, mas o outro é quem atua, de fato, nas duas áreas.

A despeito de ser José Antonio Jesus Vieira o secretário de Mobilidade Urbana, é a Secretaria de Serviços Públicos, cujo titular é Esmeraldino Correia,  o setor que vem executando as atribuições que, segundo a lei, seriam da secretaria de José Antonio. Esmeraldino vem comandando modificações no trânsito, reorientando o tráfego de ruas e avenidas da cidade, por exemplo. Até a Coordenação de Trânsito, da estrutura da Semob, está sob a subordinação do secretário de Serviços Públicos.

É um claro episódio de confusão de papéis e superposição de função, provavelmente decorrentes de aconselhamento equivocado da assessoria do prefeito. Mais um ponto a ser revisto – ou pelo menos explicado – pelo novo governo.

A reportagem é do Blog do Giorlando Lima.

O decreto 17.427, de 1º de janeiro, que nomeia o engenheiro José Antonio Jesus Vieira para a Secretaria de Infraestrutura Urbana, também o nomeia para responder, cumulativamente e sem acréscimo de remuneração, pela Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob). No Diário Oficial do Município desta quarta-feira (1) um novo decreto, este de número 17.586, designa José Antonio Autoridade de Trânsito do Município, conforme Resolução CONATRAN nº 106/1999 e considerando as leis municipais 987/1999 (que dispõe sobre o Sistema de Trânsito do Município de Vitória da Conquista) e 1.872/2013 (que define as competências previstas para a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana).

São atribuições da Secretaria de Mobilidade Urbana, por meio da Coordenação de Trânsito, segundo a lei 1.872/2013, que criou a secretaria: 1. Planejar, organizar, regulamentar, especificar, medir e fiscalizar as condições de tráfego em todas as artérias incluídas no território do Município, compreendidas como canais de circulação de tráfego; 2. Estabelecer áreas e condições de circulação especial, definindo restrições e inclusões de diferentes modos de transporte, a partir de estudos especializados e verificação das necessidades; 3. Planejar, projetar, regulamentar e operar o trânsito de veículos, de pedestres e de animais e promover o desenvolvimento da circulação e da segurança de ciclistas; 4. Analisar e aprovar a implantação de polos geradores de tráfego, mediante a realização de estudos técnicos de avaliação de impacto dos volumes de fluxos geradores no trânsito e transporte locais e 5. Planejar, projetar e executar obras de infraestrutura viária e de paisagismo.

Ocorre que, a despeito de ser José Antonio o secretário de Mobilidade Urbana, é a Secretaria de Serviços Públicos, cujo titular é Esmeraldino Correia,  o setor que vem executando as atribuições que, segundo a lei, seriam da secretaria de José Antonio. Esmeraldino vem comandando modificações no trânsito, reorientando o tráfego de ruas e avenidas da cidade, por exemplo. Até a Coordenação de Trânsito, da estrutura da Semob, está sob a subordinação do secretário de Serviços Públicos. A Coordenação de Trânsito (chamada de Simtrans) é responsável pela regulação, orientação de fiscalização, autuação e cobrança das­ multas decorrentes da sua atuação.

É um claro episódio de confusão de papéis e superposição de função, provavelmente decorrentes de aconselhamento equivocado da assessoria do prefeito, que teria sido levado a nomeado um secretário para cuidar do trânsito e do transporte, designando-o, também, Autoridade de Trânsito do Município, no caso, José Antonio Vieira, mas delegou, informalmente, conforme se constata com a leitura do Diário Oficial, ao secretário de Serviços Públicos o papel de executar a gestão prática da Mobilidade Urbana, com intervenções no trânsito e modificações de tráfego em várias artérias da cidade.

Mais um ponto a ser revisto – ou pelo menos explicado – pelo novo governo.

OBSERVATÓRIO elenca 7 posturas perigosas de condutores

Respeito às regras, bom senso e conscientização podem fazer a diferença entre concluir o trajeto com tranquilidade ou envolver-se em acidentes.

Imagem Ilustrativa

Imagem Ilustrativa

Espaços compartilhados exigem comportamentos adequados. É assim, por exemplo, no trabalho, na escola e em vários outros locais onde a divisão do espaço com outras pessoas torna fundamental as melhores posturas. No trânsito não é diferente. Com o agravante de que qualquer comportamento não indicado, por mínimo que seja, pode colocar em risco a vida de pessoas; a de quem o praticou, inclusive.

Neste sentido, o respeito às regras, a atenção, entre outros, podem fazer a diferença entre concluir o trajeto com tranquilidade ou envolver-se em acidentes que, muitas vezes, podem trazer consequências terríveis, como a perda de vidas e a mutilação permanente de pessoas, e que geram, além disso, danos não apenas físicos como emocionais, financeiros e sociais a todos, mesmo que indiretamente.

No sentido de contribuir para a construção de um trânsito menos violento, o OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária elenca sete posturas altamente inadequadas e que, seguramente, estão entre as causas comuns de acidentes.

Confira quais são:

– Usar o celular enquanto dirige: ler uma mensagem de texto com o veículo a 80km/h equivale a percorrer às cegas a distância relativa a um campo de futebol.

– Dirigir alcoolizado: não existe limite seguro para se beber quando se vai dirigir; portanto, nunca beba se for dirigir.

– Dirigir colado ao veículo da frente: é fundamental que seja mantida uma distância segura em relação ao veículo que vai à frente para evitar, por exemplo, as colisões traseiras.

– Dirigir acima da velocidade permitida: além de constituir infração às leis de trânsito, é um comportamento de risco, que pode ser responsável por acidentes graves.

– Não sinalização por setas: trocar de pista sem comunicar essa intenção pela seta obriga omotorista na pista ao lado a frear bruscamente, às vezes sem o tempo hábil de evitar a colisão.

– Não usar o cinto de segurança (inclusive no banco traseiro): em uma colisão frontal a 60km/h, o passageiro que viaja no banco de trás sem cinto é arremessado com peso equivalente a 1 tonelada sobre o passageiro que estiver em sua frente.

– Deixar de realizar manutenção no veículo: a falta de cuidados mecânicos é também um fator importante quando a proposta é evitar acidentes. Fonte: OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária.

manual fiscalizacao transito

alto escola transito rapido

twitter
facebook

ultimas noticias
fevereiro 2017
D S T Q Q S S
« jan    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728  
WebtivaHOSTING | webtiva.com . Webdesign da Bahia